Compartilhamentos

Mais de dois anos afastado da cadeira de presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Moisés Souza (PSC) reassumiu as funções nesta segunda-feira, 4. O retorno ocorreu depois que o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski concedeu uma liminar na semana passada garantindo o retorno do parlamentar.

No início do ano outra decisão judicial havia determinado a volta de Moisés Sousa ao comando da Assembleia, mas ele anunciou a adoção de uma medida em que renunciava à gestão em favor do corregedor do Legislativo, o deputado Michel Jk (PSDB).

O deputado foi afastado em 2012 depois de ser denunciado como autor de desvios milionários que resultaram na Operação Éclesia. Moisés que está em seu segundo mandato como parlamentar não falou com a impressa a respeito do retorno, mas divulgou em nota, que irá manter a gestão administrativa e orçamentária com a corregedoria, até que todas as denúncias contra ele sejam julgadas.

No final de 2013 Moisés Sousa afirmou em uma coletiva à imprensa que voltaria a assumir o seu cargo no dia 1 de janeiro de 2014, depois uma liminar também do ministro Ricardo Lewandowski. Porém, o retorno não ocorreu. Em abril o Ministério Público conseguiu nova liminar impedindo o retorno, pois o deputado ainda respondia 14 processos.

Compartilhamentos