Compartilhamentos

Neste fim de semana foi deflagrada a “Operação Legalidade III” nos municípios de Macapá e Santana. A ação, da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), mobilizou um efetivo de 308 servidores. Durante a operação foram recolhidos 20 veículos por documentação atrasada, apreensão de drogas e uma de arma de fogo, além de 11 pessoas presas. A ação também prendeu 107 menores em situação de risco em uma festa na Rodovia JK. Destes, 70 foram encaminhados ao Conselho Tutelar.

Ao todo, 1.051 pessoas foram abordadas, 815 veículos fiscalizados, 35 pessoas conduzidas à delegacia e um menor foragido do Cesein, foi recapturado. A reuniu uma força tarefa com 16 órgãos do Estado com o intuito de promover policiamento preventivo, ostensivo e repressivo a criminalidade e proporcionar mais segurança à população.  “A operação é considerada um sucesso. Conseguimos apreender substâncias entorpecentes e um revolver calibre 38 carregado de munição, evitando diversos assaltos e até mortes”, destacou o secretário de Segurança Pública, Nixon Kenedy. 

secretario, Nixon Kenedy

Secretário de Segurança Pública, Nixon Kenedy

 

Segundo o secretário de Segurança Pública, para recolher os menores, que estavam embriagados, foram necessários dois ônibus. Alguns adolescentes estavam nus numa piscina. “O responsável pela festa foi preso e encaminhado para o Ciosp. Ele será investigado por vender bebida a menores, por drogas apreendidas no local e por falta de alvará de funcionamento no estabelecimento”, disse.

Santana

 

Pela primeira vez a operação se estendida ao município de Santana. Mais de 140 agentes de segurança pública abordaram 277 pessoas. Destas, seis foram conduzidas a 1ª Delegacia de Polícia. Também foram emitidas 48 notificações por infrações diversas, quatro pessoas foram pressas por embriaguez ao volante e 13 veículos foram recolhidos.

De 31 bares, restaurantes e boates fiscalizados, em sete foram recolhidos aparelhos de som e documentos atrasados. De acordo com o secretário, a operação deve continuar, mas sem data prevista. “Vamos continuar com as fiscalizações e operações. Não iremos divulgar datas porque isso afasta os condutores. O nosso objetivo é garantir a segurança da população e diminuir a criminalidade”.

Compartilhamentos