Compartilhamentos

Na manhã desta sexta-feira, 1, quem precisou marcar consulta no Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal) enfrentou uma enorme fila desde a madrugada. Com apenas três médicos atendendo e 50 vagas disponíveis, muita gente voltou para casa sem conseguir nada. Pacientes reclamaram da demora no atendimento e da pouca oferta de vagas. A coordenação do hospital informou que a oferta de vagas será maior quando outros médicos retornarem de férias.

Valdeli Vilhena

Valdeli Vilhena buscava consulta para três especialidades

A especialidade mais procurada foi reumatologia. O tempo médio entre o agendamento e consulta é de 5 a 15 dias. A vigilante, Valdeli Vilhena, de 44 anos, conta que chegou cedo ao hospital e já não havia vagas. “Eu preciso marcar consulta para oftalmologista, cardiologista e reumatologista, mas não consegui. Agora vou ter que esperar mais 15 dias. É um absurdo essa demora”, reclamou Valdeli, que mora no ramal do KM 9 da Rodovia Duca Serra.

filas

Mesmo enfrentando a fila muitos não conseguiram marcar consultas. Foto que circulou nas redes sociais no início da manhã desta sexta-feira.

O problema das filas para marcar consultas é antigo no Hcal. Em janeiro o Setor de Marcação de Consulta (SMC) chegou a agendar mais de 3 mil consultas médicas em diversas especialidades. Mas a demanda é maior para oftalmologia, ortopedia e reumatologia, sendo que o número de especialistas nessas áreas ainda pequeno em relação a demanda. As consultas são marcadas de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 11h e das 13h às 17h30, sempre com número de vagas limitado.

De acordo com a coordenadora do setor, Elisângela Sampaio, o serviço está com uma grande demanda e muitos médicos estão de férias. “Estamos com atendimento e agendamento eletrônico. Essas filas enormes são nosso desafio. Mas tudo será normalizado a partir de 15 de agosto, quando os demais médicos retornam de férias”.

Pelo menos 80 pessoas ficaram sem atendimento nesta sexta-feira. Os usuários da rede pública de saúde reclamam do descaso e da longa demora. “Eu cheguei aqui 5 horas da manhã. É um descaso total com a população. Porque o hospital não marca consulta para todos e vai colocando para os próximos dias. É uma falta de respeito com o cidadão que paga impostos”, reclamou.

Fotos: Cássia Lima

 

Compartilhamentos