Compartilhamentos

Na manhã desta quarta-feira, 20, a Secretaria de Transportes do Estado (Setrap) se posicionou sobre a constatação do Ministério Público Federal do Amapá que alegou o descumprimento do acordo quando ao atraso das obras da BR-156. Segundo a secretaria, a demora se deve a readequação dos projetos de construção de novas estruturas para as aldeias indígenas afetadas pela estrada. 

O Ministério Público Federal do Amapá disse em nota na última segunda-feira, 18, que a Secretaria de Transportes e o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) descumpriram o acordo de emitir nota à sociedade esclarecendo os reais motivos do atraso nas obras da BR-156.

De acordo com a Setrap, o processo licitatório para o reordenamento das seis aldeias está em processo de análise documental. A secretaria esclareceu também que os projetos para o andamento das obras de pavimentação dos lotes 2 e 3 já estão prontos. “No momento a Setrap encaminhou para aprovação do DNIT”, diz a nota. Se o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes aprovar, as empresas poderão iniciar as obras neste ano.

Vale ressaltar que Setrap e DNIT se comprometeram em divulgar notas informando os motivos do atraso. Na época do acordo, Setrap e Dnit ficaram de esclarecer para sociedade que os povos indígenas nada tem a ver com a morosidade da obra.

Compartilhamentos