Compartilhamentos

Dois universitários foram indiciados por estelionato pela Polícia Civil acusados de vender estágios e contratos públicos inexistentes ao preço de R$ 150, 00 cada. A dupla foi descoberta em fevereiro deste ano quando vítimas já cansadas de esperar decidiram levar o caso a polícia. Nesta segunda-feira, 25, a 2ª Delegacia de Polícia concluiu as investigações e encaminhou o processo ao Ministério Público Estadual.

???????????????????????????????

Renata de Oliveira Feio e Rodrigo Lima Rodrigues, ambos de 21 anos, ofereciam contratos e estágios em secretarias do governo do Estado ao preço de R$ 150,00. Os interessados forneciam os dados pessoais a Renata Feio e depois procuravam Rodrigo Lima para efetuar o pagamento. A dupla criou um grupo no aplicativo whatsapp para manter contato com as vítimas.

Delegado Leonardo Brito

Delegado Leonardo Brito

Pelo menos 35 pessoas foram vítimas da dupla. Os estelionatários cobravam o dinheiro dizendo que era referente a documentos do contrato. Como as vítimas não sabiam a verdade, acabavam pagando para terem contratos de estágios. Segundo o delegado titular da 2ªDP, Leonardo Brito está descartado uma terceira pessoa no caso. “Essa pessoa é inexistente. Os dois disseram em depoimento que pretendiam ajudar as pessoas fazendo o contado com alguém, mas sempre imputando a conduta ao outro. A verdade é que eles tinham plena consciência do estelionato”, afirmou.

Nos grupo criado nas redes sociais, Renata Feio dava desculpas da demora e do porque as vítimas ainda não haviam sido chamadas para trabalhar. Eles criaram um vínculo de amigos que passava a informação a interessados, assim a dupla não tinha um ponto de ação fixo. Em uma das conversas Rodrigo afirma que a demora não depende dele, mas sim de outras pessoas na secretaria.

Renata de Oliveira Feio e Rodrigo Lima Rodrigues foram indiciados por estelionato. O relatório e a conclusão do caso foram encaminhados para o Ministério Público do Estado, que deve oferecer denúncia à Justiça contra os dois.

Compartilhamentos