Compartilhamentos

Começa nesta segunda-feira, 25, a VIII Semana Estadual de Conciliação, que acontece em todas as Comarcas do Judiciário amapaense. Estão agendadas 1.150 audiências conciliatórias.

A desembargadora Sueli Pini afirma que devido ao resultado positivo que as Semanas de Conciliação proporcionam para todas as partes envolvidas, em razão aos crescentes números de acordos, as expectativas para a VIII Semana, primeira do segundo semestre, são as melhores.

“Percebemos uma grande evolução. A cada Semana, mais expressivos são os números de acordos. Significa que o cidadão está interessado nesta forma de prestação de Justiça. Sentar a mesa de conciliação é passo importante para que as partes estabeleçam a cultura de paz”, garante a magistrada.

Para a juíza Joenilda Lobato Lenzi, titular da 3ª Vara de Família e coordenadora da Central de Conciliação, as ações têm garantido bons resultados. “O jurisdicionado sempre sai ganhando. Uma pendência judicial que poderia levar muito tempo é resolvida de forma rápida e eficaz. Ganha a Justiça e ganha a sociedade”.

Para o presidente do Tribunal de Justiça do Amapá, desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos, a conciliação é o meio mais eficaz para se resolver problemas entre as partes litigantes de uma forma mais célere e sem brigas.

“É por meio da conciliação que muitas demandas judiciais deixam de dar entrada na Justiça, evitando aborrecimentos e transtornos para as partes envolvidas. Sem falar da celeridade que é fator preponderante para quem precisa resolver problemas pendentes no Judiciário com rapidez, e o principal, amigavelmente”.

As conciliações vão acontecer nos Juizados Especiais Norte, Sul, Unifap e Juizados Virtuais. Também nas Varas Cíveis, de Família, Infância e Juventude, e nas secretarias do 2º Grau. Em Macapá, a Central de Conciliação, que funciona no Fórum, será palco do grande mutirão de audiências conciliatórias.

Compartilhamentos