Compartilhamentos

A estudante Kelly Sobrinho Costa, de 12 anos, que sobreviveu ao atropelamento que aconteceu neste domingo em Porto Grande (105 quilômetros de Macapá) foi transferida na manhã desta segunda-feira, 29, para uma UTI no Hospital Alberto Lima. Ela é prima das crianças que morreram. Kelly passou por uma cirurgia na cabeça porque teve traumatismo craniano grave. Além disso, teve fratura exposta do fêmur e tornozelo direito. O estado de saúde dela é grave.

A mãe das crianças, Liliane Sobrinho da Costa, 36 anos, continua internada no HE e já perguntou pelos filhos, mas ninguém teve coragem de falar que dois de seus filhos morreram. Testemunhas contaram à polícia que a família caminhava para uma igreja que estava doando sopa. As crianças que morreram foram Gabriel Costa Pinto, de 5 anos, e Diogo Costa Pinto, de 8 anos. A outra criança, de apenas um ano, não teve ferimentos graves.

INDICIAMENTO

O delegado Júlio Cesar Darques, da Delegacia de Porto Grande, instaurou procedimentos para apurar o acidente. Segundo a polícia, o condutor do veículo, Ítalo Samuel Brazão da Conceição, 20 anos, estava sob efeito de bebida alcoólica, perdeu o controle da direção e atingiu a família. O acusado foi detido e agredido pela população até ser salvo por uma guarnição de policiais militares e levado à delegacia, onde foi autuado em flagrante. Ítalo Samuel foi conduzido a exames na Politec e depois levado de volta a Porto Grande onde foi indiciado por homicídio com dolo eventual e lesão corporal grave.

 

 

Compartilhamentos