Compartilhamentos

Até que o atraso os separe

Ao contrário dos diamantes, as alianças políticas não são eternas; muito longe disso. Na verdade, como demonstram essas fotos abaixo, algumas duram quase nada, mas, com raras exceções, outras viram uma simbiose. Aqui em Macapá, em algum momento da política, todos já foram aliados de todos. Só que em alguns momentos é preciso deixar o atraso de lado e seguir em frente. Será que alguém discorda?

Gilvam e Jorge eram aliados em 2010

Gilvam e Jorge eram aliados em 2010

 

 

Então deputado Camilo em conversa descontraída com Gilvam Borges

Então deputado Camilo em conversa descontraída com Gilvam Borges

 

Sarney e Davi

Sarney e Davi em encontro no Congresso

 

 

Sarney e Capiberibe. Essa foto dispensa comentários

Sarney e Capiberibe. Essa foto dispensa comentários

Caminhada emblemática de Waldez, Bala, Janete e Capiberibe. Hoje em lados opostos

Caminhada emblemática de Waldez, Bala, Janete, Papaléo e Capiberibe. Hoje em lados opostos

Algumas alianças duram mais tempo

Algumas alianças duram mais tempo

Sarney e o eterno aliado Lobão, investigado no mensalão da Petrobrás

Sarney e o eterno aliado Lobão, investigado no mensalão da Petrobrás

PDT e PSB juntos: Papaléo, prefeito de Macapá, e seu vice, Cláudio Pinho

PDT e PSB juntos: Papaléo, prefeito de Macapá, e seu vice, Cláudio Pinho

Pedro Paulo

Então governador Pedro Paulo Dias com Sarney

Funasa

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL) deu entrevista à TV Bandeirantes (Tv Macapá, Canal 4) e voltou a criticar o abandono da Fundação Nacional de Saúde no Amapá. Lembrou que a fundação está entregue às baratas (e ao PMDB) há pelo menos 10 anos.

Sumiço estratégico

Ao fundo, cadeira vazia de Gilvam

Ao fundo, cadeira vazia de Gilvam

Gilvam (PMDB) seguiu o conselho de seus assessores e preferiu não ir ao debate da Diário FM, realizado no último sábado, 19. Calculou bem. Preferiu encarar o desgaste da ausência do que ser bombardeado com perguntas sobre escândalos na Funasa e a postura “irreverente” nos 20 anos que passou como o senador.

Sumiço estratégico 2

Gilvam também anunciou que não vai ao debate da Unifap, marcado para o próximo dia 25. No evento boa parte das perguntas será feita por universitários, público naturalmente mais politizado. Gilvam comunicou que estará numa reunião em Brasília com seu principal apoiador, José Sarney. 

Resposta indignada

O candidato ao Senado, Davi Alcolumbre (DEM), rebateu com veemência, e certa irritação, a pergunta da candidata do PTC coronel Palmira no debate da Diário. Foi sobre reportagem do jornal O Globo que demonstrou que Davi recebeu 3 telefonemas de um doleiro investigado pela PF.  Davi tem dito que no Congresso Nacional transita todo tipo de gente, boa ou ruim, e que também é comum receber telefonemas de pessoas nesses dois níveis de comportamento. Saber dizer “não” é o que separa o bom do mau político. No fim das investigações Davi não foi citado no processo.

Randolfe

randolfe ALCMS

Randolfe não esconde de ninguém: não tem pressa de decidir sobre uma futura legenda. Aliás, pode inclusive permanecer no PSOL.

 

Compartilhamentos