Compartilhamentos

A Polícia Militar prendeu na manhã desta sexta-feira, 12, três pessoas que realizavam assaltos no bairro do Laguinho, Centro de Macapá. Um deles é menor de idade. Os outros dois, sendo uma mulher, têm 19 e 18 anos. Eles foram capturados depois de praticarem assalto a um estudante da Escola Estadual General Azevedo Costa. Para a polícia o trio realizou pelo menos cinco roubos no bairro na última semana. Os três são estudantes da escola.

Estudantes da Escola Azevedo Costa estão com medo de assaltos

Estudantes da Escola Azevedo Costa estão com medo de assaltos

Segundo a polícia, o casal Maria Luiza Medeiros, de 19 anos e o menor L.P.M, de 14 anos assaltaram vários estudantes da escola. Na manhã desta sexta, um menino de 13 anos estava chegando a Escola Azevedo Costa quando foi abordado pelo casal, que levou a mochila e um tablet do estudante. O casal foi preso por populares na Rua Nações Unidas quando tentavam fugir. “Eles ainda estavam com o produto do assalto, mas negam que são assaltantes. Outras três vítimas, também da escola, reconheceram o casal. Eles assaltavam sem arma nenhuma, apenas abordando as vítimas”, explicou o sargento, Jorge Sá.

O outro preso foi Gabriel Lobato de Castro, de 18 anos. A polícia estava a caminho da escola quando percebeu a atitude suspeita de Gabriel na Rua General Rondon. Ele tentou fugir pulando uma cerca de arame, mas foi capturado. Gabriel portava um revólver calibre 38 com cinco munições. “Ele alega que a arma é dele, mas não tem porte. Isso é uma mentira comum dos bandidos. Os dois serão encaminhados para o Iapen, e o menor para a Deiai”, disse o sargento.

Sargento Jorge Sá comandou a prisão dos assaltantes

Sargento Jorge Sá comandou a prisão dos assaltantes

De acordo com a direção da escola, pelo menos cinco alunos já foram vítimas dos assaltantes. A escola pediu aos policiais que façam patrulhas nos horários de entrada e saída dos alunos. A mãe do estudante, Charlene Barbosa Braga, afirma estar aliviada porque seu filho saiu ileso. “Graças a Deus meu filho esta bem. Essa moça vai ser presa, mas esse menino logo vai está solto praticando mais assaltos e medo à população”, disse.

Os alunos da escola têm medo dos criminosos, principalmente os que estudam à tarde. “Conheço vários alunos daqui que já foram assaltados. A gente teme. Por mais que não estejam armados, mais nunca sabemos. Ontem foi ele, amanhã pode ser eu. É pior à tarde que o pessoal já sai no inicio da noite”, declarou a aluna, Michele Santos, de 14 anos.

Compartilhamentos