Compartilhamentos

A assessoria da Secretaria de Saúde do Estado emitiu uma nota confirmando que a Polícia Civil cumpriu mandado de busca e apreensão na sede da secretaria que fica na Avenida FAB. O mandado foi assinado pela juíza, Julle Anderson de Souza Mota, que queria um processo sobre auxílio financeiro a um paciente que a Sesa não teria realizado. Acompanhe a nota da Sesa:

Nota de Esclarecimento – Sesa

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) esclarece que, na manhã desta quarta-feira, 3, a Polícia Civil esteve nas instalações deste órgão cumprindo Mandado de Busca e Apreensão proferido pela Drª Juíza Julle Anderson de Souza Mota. O documento solicitava a obtenção do processo de auxílio financeiro do paciente João Lima Rodrigues, que, segundo a família, não teria sido efetuado pela Sesa.

A Secretaria informa que o auxílio financeiro, no valor de R$ 1.350,00, foi repassado à família no dia 19 de novembro de 2013, mas a credora (filha do paciente) alega que não recebeu a quantia, gerando um processo civil e posteriormente a incidência penal que culminou na presença dos agentes civis na manhã desta quarta-feira.

A Coordenação de Apoio à Gestão da Sesa já enviou ofício ao Banco do Brasil solicitando esclarecimento sobre o caso, para saber se o valor foi sacado pela responsável do paciente ou estornado para a conta da Secretaria, por falta de saque.

Vale ressaltar que a Secretaria de Saúde comunica o paciente assim que a ordem de pagamento de auxílio financeiro é encaminhada para o mesmo.

Compartilhamentos