Compartilhamentos

O ex-candidato ao Governo do Estado, Lucas Barreto (PSD), não apoiará nenhum dos candidatos que estão no segundo turno da campanha pelo Governo do Estado, no caso Waldez Góes (PDT) e Camilo Capiberibe (PSB). Para ele, seria impossível o alinhamento com dois modelos de governo que ele criticou durante toda a campanha eleitoral.

Lucas Barreto teve pouco mais de 13% dos votos, ficando em terceiro lugar na disputa, atrás de Camilo Capiberibe (PSB), atual governador  e candidato à reeleição com quase 28%. Durante toda a campanha, Lucas fez fortes críticas ao governo atual e à gestão passada, estratégia que levou a adiante em todos os debates e ao último deles, na Tv Amapá, onde disse “eu e 68% da população não votamos no senhor”, disparou referindo-se ao índice de reprovação do governo Camilo à época, segundo o Ibope. Ao longo da campanha, Camilo Capiberibe conseguiu reduzir para menos de 40% a rejeição numa campanha de prestação de contas passando para o segundo turno.

Lucas: "critiquei os dois modelos de governo e continuo criticando"

Lucas: “critiquei os dois modelos de governo e continuo criticando”

Um dos pontos marcantes da campanha de Lucas foi um jingle que falava sobre o caranguejo que, no dito popular, anda para trás. A ideia era dizer que quem votava no governo atual ou no governo passado (Waldez Góes) condenava o Estado a ficar mais tempo no atraso. “Eu critiquei os dois e continuo criticando. Não é agora que vou mudar de opinião. Por isso, prefiro a neutralidade”,  justificou Lucas que já voltou às atividades como vereador da capital.

 

Compartilhamentos