Compartilhamentos

O fim de semana foi de muita violência na orla de Macapá no trecho que fica entre a Casa do Artesão e a sede da OAB, no Centro de Macapá. Nesse perímetro fica a Praça do Coco, onde acontece a maioria dos casos. O 6º Batalhão da Polícia Militar, responsável pelo policiamento na área, registrou tentativa de homicídio, agressões, tiroteio e apreensão de armas.

Comerciantes reclamam que a violência afasta os clientes

Comerciantes reclamam que a violência afasta os clientes

Segundo a comandante em exercício do 6º Batalhão, capitã Josele Almeida, as bebedeiras e as confusões na área da Praça do Coco aumentaram no período eleitoral, mas os partidos políticos nada têm a ver com as confusões. “Com o aumento do número de pessoas, o local ficou mais propício aos problemas de violência. Porém, as ações não estão relacionadas com os grupos partidários, mas com pessoas que aproveitam esses momentos para cometer crimes”, explicou a militar.

Na noite de domingo, 19, em frente a Casa do Artesão, uma pessoa levou um tiro. O autor do disparo aproveitou o aglomerado de pessoas para fugir e se esconder. A vítima,Wellington Monteiro de Almeida, 23 anos, já é um conhecido da PM por assalto. “Segundo as nossas investigações, o suspeito é uma pessoa conhecida como “Caveira”, e a tentativa de homicídio foi um acerto de contas”, acrescentou a capitã.

Picape onde foi encontrado um terçado pela polícia

Picape onde foi encontrado um terçado pela polícia

Os comerciantes da área dizem que as brigas estão cada vez mais comuns. “Todos os sábados e domingos isso aqui fica cheio de carros com som em alto volume e pessoas fazendo disputas de funk. Nesses momentos é que acontecem as confusões”, contou o proprietário de um restaurante que preferiu não se identificar.

Além da tentativa de homicídio do domingo à noite, outro disparo de arma de fogo aconteceu na madrugada do domingo por volta das 5 horas. Na ocasião a PM foi chamada por conta de um tiroteio que estava acontecendo na área. Três pessoas em um carro passaram em alta velocidade em frente a Praça do Coco atirando a esmo, uma pessoa foi atingida na perna de raspão.

Capitã Almeida: policiamento reforçado na orla

Capitã Almeida: policiamento reforçado na orla

Também na noite de domingo um jovem foi agredido com pedaço de madeira. Segundo o relato do rapaz, um homem passou de carro e colocou o adesivo de um candidato em sua camisa. Ele arrancou o adesivo e jogou no chão. O agressor usou um cabo de vassoura para bater nele por causa disso. Em outra ocorrência, a polícia encontrou um terçado dentro de uma picape estacionada próximo a Casa do Artesão.

O aumento no número de ocorrências forçou o 6º Batalhão a intensificar o policiamento no local, principalmente na hora das bandeiradas, encontros de aparelhagens e das festas nas casas de shows da orla. Segundo a capitã Almeida, a inteligência da PM conseguiu mapear os horários de maior incidência de crimes na orla. O estudo ajuda no planejamento e no combate a esses crimes. “Nesses horários colocamos patrulhas à pé, em motocicletas e carros”, finalizou a comandante.

Compartilhamentos