Bancos fazem proposta, e greve pode terminar amanhã

Compartilhamentos

Após uma semana de greve, os bancários receberam a proposta de 8,30% no reajuste salarial e 9% no piso. A categoria está em greve em 19 estados e reivindica 12,5% de reajuste salarial. No Amapá, os 700 bancários se reunirão em assembleia nesta segunda-feira, 06, para decidir os rumos da greve. Enquanto isso, apenas os caixas eletrônicos continuam operando.

A categoria reivindica também participação nos lucros e resultados dos bancos, vale alimentação e auxílios, fim das metas abusivas e de suposto assédio moral, além de mais contratações, fim das demissões e o piso salarial de R$ 2.979.

Eduardo Gomes, representante dos bancários: orientação nacional pelo fim da greve

Eduardo Gomes, representante dos bancários: orientação nacional pelo fim da greve

Segundo o Sindicato dos Trabalhadores do Ramo Financeiro do Amapá (Sintraf-AP), a orientação nacional é pelo fim da greve. “Vamos colocar essa nova proposta para a categoria. Dependendo da classe, a gente pode ou não suspender a greve a partir de amanhã. Existe a orientação nacional que a gente aceite esse percentual dos banqueiros, mas a categoria que decidirá”, frisou o presidente do Sintrap, Edson Gomes Azevedo.

No Amapá, 46 agências bancarias não funcionam desde a última terça-feira, 30 de setembro. Os bancários decidiram entrar em greve após rejeitar a proposta de 7,35% dos banqueiros. Serviços como correspondente bancário, pagamento ou abertura de contas, empréstimo e saque na boca do caixa não estão sendo realizados.

A última greve dos bancários ocorreu entre os dias 26 de setembro e 15 de outubro de 2013. A assembleia geral que decidirá os rumos da greve no Estado está marcada às 18 horas no Sintraf, localizado na Rua São José, 2169, no Centro.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.