Compartilhamentos

O Corpo de Bombeiros anunciou às 22h30 que conseguiu controlar o incêndio no Armazém Brasil, localizado na Avenida 13 de setembro, no Buritizal. As altas labaredas, que destruíram a loja e o depósito do armazém, começaram às 6 horas. Quando os moradores e os próprios bombeiros pensavam que o pior já havia passado, um novo foco de incêndio recomeçou às 17h30.

Quando o incêndio recomeçou o Corpo de Bombeiros já havia deixado o lugar, mas foram chamados de volta. “Nesse lugar há muitos produtos inflamáveis, principalmente inseticidas e de limpeza. Apesar de ter apenas um grande foco, temos três equipes de combate. A meta é isolar o fogo das casas e controlá-lo”, explicou o bombeiro militar, Júnior Santiago Miranda.

Cena de destruição na frente o depósito

Incêndio teria recomeçado por causa de inseticidas. Fotos: Cássia Lima

De acordo com os moradores, o fogo começou pela manhã depois que a energia voltou no bairro. “Minutos depois que a energia voltou começou o incêndio. Muitas labaredas se espalharam e queimaram tudo. Mesmo depois que o Corpo de Bombeiros foi embora havia chamas e só foi crescendo novamente”, disse o vigilante do armazém que estava de plantão pela manhã, Josinei da Silva Medeiros.

O quarteirão que compreende a Avenida 13 de Setembro e a Rua Felipe Camarão foi novamente bloqueado. Muitos vizinhos com medo das chamas e da fumaça acabaram tirando seus móveis e eletrodomésticos de casa.

Segundo a corporação, o Armazém Brasil pode ser multado porque não possui sistemas automáticos de combate à incêndio, nem obedece à legislação. “Depósitos e lojas devem possuir o muro de até dois metros de distância da área mais próxima, mas não é o que vemos aqui. Além disso, o Armazém deveria ter um circuito interno de combate à incêndio”, ressaltou a bombeira Maria Nunes .

Existe a suspeita de que um curto circuito teria causado sobrecarga na rede e começado o incêndio, mas ainda não há confirmação oficial. Até às 22h45 o incêndio continuava, mas já sob controle dos bombeiros.

Compartilhamentos