Compartilhamentos

O Corpo de Bombeiros iniciou na manhã desta segunda-feira, 20, a perícia no prédio do Armazém Brasil que pegou fogo na semana passada, no Bairro Buritizal. Os técnicos querem descobrir as causas do incêndio. Segundo testemunhas ouvidas pelos peritos do CBM, o fogo começou depois de uma queda de energia, mas a corporação não descarta outras hipóteses. O resultado da perícia deve ficar pronto em 30 dias.

Imagens do circuito interno de câmeras, depoimento de vizinhos e do vigilante que estava de plantão, entre outros dados serão investigados por quatro peritos. “Aqui aconteceu uma coisa incomum. Toda a cena do incidente foi alterada, já que essa era a única forma de controlar o fogo. Vamos analisar todas as possíveis hipóteses do incêndio. O circuito interno de câmeras vai nos auxiliar muito nisso”, afirmou o perito do Corpo de Bombeiros, Marcelo Guedes.

Prédio do armazém ficou totalmente drestruído

Prédio do armazém ficou totalmente destruído. Fotos: Cássia Lima

A estrutura do depósito foi totalmente afetada. O espaço que antes era dividido por nove corredores se tornou um galpão. Durante a perícia será investigado se o prédio tinha sistema de combate a incêndio como alarme e chuveiro automático. “Nossa documentação estava tudo em dia. Tínhamos sistema de alarme. Mas é claro que não contávamos com um acidente dessa proporção”, afirmou o gerente do Armazém, Pedro Siltomar dos Santos.

Segundo o perito do Corpo de Bombeiros, nenhuma hipótese será descartada, inclusive a Companhia de Eletricidade do Amapá será notificada. “Vamos encaminhar um documento para a CEA solicitando um mapa sobre a distribuição de energia aqui no Armazém. Assim vamos comparar as imagens e os depoimentos para chegarmos a uma conclusão”, disse.

 

Compartilhamentos