Compartilhamentos

O falso policial suspeito de pedofilia, que não teve a prisão decretada no dia 30 de setembro por conta da Lei Eleitoral, já é considerado foragido pela Justiça. Otávio Nascimento da Costa, como foi identificado, foi uma das pessoas investigadas pela Operação Sodomia em 2013. Em setembro o suspeito foi detido pelo estupro de pelo menos seis adolescentes.

Segundo o Núcleo de Operações e Inteligência (NOI), Otávio se passava por policial civil nas redes sociais para aliciar menores. O suspeito teve a prisão decretada no dia 07 de outubro, sete dias após ser liberado por conta da lei eleitoral, mas não foi mais encontrado.

De acordo com a investigação do NOI, Otávio também usava outros nomes para aliciar os menores, entre eles Otávio Jordão da Silva Cardoso, Luís Otávio da Silva e Otávio Nascimento Cardoso. Segundo o NOI, Otávio foi indiciado por estupro de vulnerável há um ano e meio, consequência da Operação Sodomia.

O delegado titular do NOI, Leandro Totino, informou que o suspeito usava a identidade falsa de policial para intimidar as vítimas e obrigá-las a manter relações sexuais com ele. Entre as vítimas estão menores entre 12 e 17 anos. Além de estupro, Otávio também será indiciado por falsidade ideológica.

 

Compartilhamentos