Compartilhamentos

Para garantir a segurança nas eleições do próximo domingo, 5, cerca de 1.500 policiais militares, civis e federais vão trabalhar em todos os locais de votação do Estado. Serão 1.100 militares, 300 civis e mais 100 delegados que estarão comandando unidades plantonistas durante todo o dia.

O trabalho também será integrado à Polícia Federal que foi reforçada com a chegada de 40 policiais na semana passada. A “Operação Eleição Segura” está em vigor desde terça-feira, 30, e segue até a próxima segunda-feira, 6, pela manhã. “A Polícia Militar está atendendo o planejamento do TRE e já fez todo o esquema de segurança para as eleições. Muitos policiais já estão à disposição da Justiça para fazer a escolta de urnas eletrônicas. Mas a maioria ficará disponível para o domingo. Todos os colégios eleitorais terão policiais”, garantiu o tenente Emerson Real, da equipe de comunicação da PM.

Tenente Emerson Real, da Comunicação da PM

Tenente Emerson Real, da Comunicação da PM

O efetivo da PM para as eleições é cinco vezes maior que o de um domingo comum. Qualquer aglomeração de pessoas, carros com som em alto volume, trio-elétrico, ou qualquer outro tipo de abuso será barrado pela polícia. Quem for pego cometendo crime eleitoral será apresentado na Polícia Federal.

Segundo a PM, a manifestação individual e silenciosa dos eleitores em relação aos seus candidatos é permitida. De acordo com o planejamento, 385 policiais militares estarão a serviço da Justiça Eleitoral nas zonas interioranas. Apesar do grande efetivo à disposição da Justiça Eleitoral, a PM tranquiliza a sociedade. “O serviço ordinário são será prejudicado. As rádios patrulhas e batalhões estarão atendendo normalmente a população”, ressaltou o tenente.

Compartilhamentos