Compartilhamentos

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) proibiu que a Rádio Difusora de Macapá, emissora que pertence ao Governo do Estado, continue fazendo divulgação política e análises sobre as eleições no Amapá. A decisão foi proferida na noite da última quarta-feira, 22 pelo juiz eleitoral auxiliar,  Luiz Hausseler.

Juiz eleitoral Luiz Hausseler: excedeu o limite da crítica

Juiz eleitoral Luiz Hausseler: excedeu o limite da crítica. Foto: Ascom/TRE

A ação foi movida pela coligação “A Força do Povo”, formada pelo PDT, PP e PMDB, que alegou desequilíbrio na postura da emissora. A Rádio Difusora foi acusada de propaganda negativa produzida por radialistas que atuam na estatal.  “Desta forma, a RDM excedeu o limite da crítica e atingiu a candidatura de Waldez Góes, postulante ao referido cargo, filiado ao PDT”, diz nota divulgada pelo Tribunal.

Se a Rádio Difusora de Macapá descumprir a decisão a emissora terá que pagar multa de R$ 5 mil.

Essa é a terceira vez nesta eleição que a Justiça Eleitoral precisa interferir nos meios de comunicação. Em agosto, as rádios do Grupo Beija-Flor, da família do ex-candidato Gilvam Borges (PMDB) foram retiradas do ar. Em setembro, uma outra decisão também proibiu que as emissoras continuassem a fazer análises políticas. 

Compartilhamentos