Compartilhamentos

O Batalhão de Operações Especiais (BOPE) matou cinco assaltantes em uma troca de tiros na manhã deste sábado, 29. O confronto ocorreu na 18ª Avenida do Bairro Congós, Zona Sul de Macapá. Os bandidos invadiram uma residência no Bairro Goiabal, Zona Oeste da cidade e fizeram a família refém. A polícia foi avisada por um vizinho que ligou para o Ciodes.

Armas usadas pelos assaltantes

Armas usadas pelos assaltantes

De acordo com a polícia, os cinco assaltantes entraram na residência de Satoro Kubota, 42 anos, por volta da meia noite e só saíram às 6 horas da manhã. Eles estavam a procura de armas, que segundo a polícia, seriam usadas em um grande assalto na cidade. Os bandidos acreditavam que Satoro era sargento do BOPE, e por isso teria armas em casa.

Viatura do BOPE suja de sangue depois do confronto

Viatura do BOPE suja de sangue depois do confronto

Eles amarraram todos os membros da família e torturaram o proprietário da residência. Os assaltantes levaram algumas malas com objetos da casa, entre eles, uma espingarda calibre 12, um revólver calibre 38 e uma pistola. Ao chegar ao local, a polícia descobriu que os bandidos fugiram por um ramal no meio da mata, que liga a comunidade da Lagoa ao Bairro Congós. Uma guarnição do BOPE já conhecia essa rota de fuga e foi atrás do bandidos.

Objetos levados pelos bandidos da casa de Satoro e as armas

Objetos levados pelos bandidos da casa de Satoro e as armas

Os policiais encontram a quadrilha em uma área de ponte. O tenente Max Almeida, da Polícia Militar, contou que a equipe do BOPE foi recebida a balas pelos assaltantes. Os policiais revidaram e atingiram os cinco homens, que ainda foram levados para o Hospital de Emergência, mas não resistiram. “Eram bandidos experientes que conheciam essa rota de fuga. Eles haviam planejado um grande assalto na cidade, e por isso estavam atrás de armas para cometer esse crime”, disse o policial.

Max Almeida, do BOPE

Max Almeida, do BOPE

Satoro Kubota foi levado para o HE

Satoro Kubota foi levado para o HE

Satoro Kubota foi levado para o Hospital de Emergência com várias lesões, inclusive na cabeça. Até às 10 horas da manhã ele ainda não havia sido liberado. A família dele está muito abalada e não quis falar sobre o assunto.

Compartilhamentos