Compartilhamentos

Muitas pessoas acordaram cedo na manhã deste domingo, 2, para visitar os túmulos de entes queridos na tradicional celebração do Dia dos Finados. A data é comemorada pela Igreja Católica desde o século XIII e simboliza a celebração da vida e do amor eterno. A estimativa é que até o fim do dia mais de 60 mil pessoas visitem as sepulturas de amigos e parentes falecidos nos três cemitérios de Macapá.

Irmãs Maria e Josinete visitando o túmulo do pai

Irmãs Maria e Josinete visitando o túmulo do pai

O cemitério de São José é o maior do estado do Amapá. Criado há mais de 20 anos, fica localizado na Zona Sul de Macapá. Tem 29 mil sepulturas com cerca de 60 mil sepultados. Como é muito antigo, existem famílias com mais de três parentes sepultados no mesmo túmulo. “Hoje para muitos é o dia de lembrar dos mortos. Mas eu acredito que quem ama nunca esquece. Tenho meus pais e minha irmã sepultados aqui e sempre venho colocar flores no túmulo deles”, disse Alcilene da Silva Dias.

O Dia dos Finados representa lembranças boas daqueles que já partiram. “Não lembramos do nosso pai com tristeza, mas sim com alegria. Ele foi um homem carinhoso, paciente e engraçado. Sentimos muita falta dele, mas temos certeza que ele está descansando no céu”, acreditam as irmãs Maria Gonçalves e Josinete Miranda.

Estacionamento: problema de todos os anos se repetiu

Estacionamento: problema de todos os anos se repetiu

Estacionamento

Quem decidiu ir ao cemitério nesta manhã enfrentou dificuldades para conseguir uma vaga para estacionar. Dezenas de carros congestionaram a Rua Barão de Mauá, no Buritizal. Para o fiscal da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitacional (Semduh), João Menezes, o problema é comum. “Todos os anos isso acontece. Tentamos delimitar umas ruas, mas a procura por vagas é grande. Pedimos paciência das pessoas e que respeitem as garagens das casas. Estamos tendo muitos problemas com isso”, concluiu.

Compartilhamentos