Compartilhamentos

Buscando angariar recursos para custear a cirurgia ocular em São Paulo do pequeno Michel da Silva Lisboa, de 2 anos, amigos, familiares e voluntários estarão promovendo um brechó solidário durante todo o sábado, 22, no entorno da Fortaleza de São José de Macapá, Centro.  A mobilização iniciou nas redes sociais e uniu voluntários de vários municípios. A criança sofreu um acidente doméstico e necessita fazer uma operação com urgência, correndo o risco de perder a visão.

Menino não consegue fechar o olho esquerdo. É preciso uma cirurgia para corrigir a pálpebra

Menino não consegue fechar o olho esquerdo. É preciso uma cirurgia para corrigir a pálpebra

O acidente ocorreu na casa da família, em Santana, no dia 24 de agosto. Segundo a mãe do menino, Jéssica Silva, de 20 anos, a criança lanchava em um copo de vidro. Quando o copo quebrou no chão, Michel tentou andar e caiu nos cacos de vidro que perfuraram o olho esquerdo. Jéssica, que estava em outro cômodo da casa, correu para socorrer o filho. “Foi tudo muito rápido. Quando vi, ele estava cheio de vidro, inclusive em um dos olhos”, conta a mãe que enfrenta o drama com a sua família, mas sem a ajuda do pai do menino.

De acordo com os médicos, a criança precisa de quatro cirurgias: a 1ª que custa R$ 10 mil para correção de pálpebra, já que a criança atualmente não consegue fechar o olho. A 2ª cirurgia é para colocar o extensor para a prótese. A 3ª para trocar a prótese, e a última para implantar uma prótese permanente. Cada procedimento cirúrgico tem o intervalo de três a cinco anos.

Jéssica Silva: ajuda da família e voluntários, mas não do pai da criança

Jéssica Silva: ajuda da família e voluntários, mas não do pai da criança. Foto: Cássia Lima

Depois do acidente, a mãe passou a receber ajuda de voluntários para angariar recursos. Conheceu pessoas pela rede social Facebook. “Um amigo compartilhou no face um apelo da Jéssica. Aquilo me sensibilizou profundamente. Eu pensei como seria se eu estivesse no lugar dela. Então entrei em contato e dei a ideia de um brechó e uma rifa. E aqui estamos lutando pela vida do Michel”, justificou a voluntária Anne Meireles, de 33 anos.

Este é o segundo brechó promovido pelos familiares e amigos. No primeiro brechó, foram arrecadados apenas R$ 1.300. A expectativa da mãe e que com uma rifa de fim de ano, o valor dê para pagar a cirurgia do Michel. “Eu depositei a vida do meu filho nas mãos dos voluntários. E quero pedir a ajuda de todos para lutar por meu filho. Graças a Deus eu tenho recebido ajuda de pessoas de bem, mas preciso de mais”, pediu a mãe.

 

III Brechó Solidário

No domingo, 23, outro brechó será realizado durante todo o dia, mas em Santana, no Bairro Elesbão. “Pedimos a colaboração de todos. É a vida de uma criança que precisa de ajuda”, frisou a voluntaria Anne. Quem estiver interessado em obter mais informações sobre o brechó ou em ajudar a família, pode ligar para 991012036.

Compartilhamentos