Compartilhamentos

Em apenas um dia pelo menos quatro ocorrências de violência dentro de escolas públicas foram registradas pela polícia. Em uma delas dois alunos brigaram com facas e em outra um menor foi acusado de estar fazendo pacto de sangue e vendas de almas em rituais obscuros.

A movimentação da Polícia Militar começou às 8h, início do plantão, quando alguns pais ligaram para o plantão de ocorrência do Ciodes, para informar que suas filhas estavam com medo de ir a Escola Estadual Coelho Neto, no Bairro Buritizal, porque um roqueiro conhecido por Carlos, que ronda a escola, estava aliciando os alunos a fazerem “pactos de sangue e venda de almas”. O jovem também ameaçava de morte quem chamasse a polícia. Segundo os denunciantes, o caso já havia sido enviado para o Conselho Tutelar. A polícia foi ao local mas o infrator não foi encontrado.

VIOLÊNCIA EM ESCOLAS

Em outra ocorrência, na Escola Estadual Deusolina Farias Sales, no Bairro Pacoval, às 10h, dois alunos começaram a brigar dentro do colégio armados com facas. Um funcionário que tentou separar a briga acabou sendo ferido no braço por um dos adolescentes. Os dois menores foram levados para a Delegacia Especializada na Investigação de Atos Infracionais (Deiai), onde prestaram depoimento e foram liberados.

Na escola Deusolina Farias dois estudantes brigaram com facas

Na escola Deusolina Farias dois estudantes brigaram com facas

Juntos com os adolescentes também foram encontradas algumas porções de substancias supostamente entorpecentes, possivelmente maconha, que também entraram no inquérito aberto pela Deiai.

Outra briga aconteceu em uma escola localizada no Bairro Central, na Avenida FAB. Dois alunos começaram uma briga dentro da escola. Os dois também estavam armados com facas. Nesse caso ninguém ficou ferido, e o caso foi resolvido na própria escola com a presença dos pais dos garotos.

Já por volta das 16h uma briga deixou um menor ferido em frente a uma escola localizada no Bairro Novo Horizonte. Um rapaz de 18 anos estava provocando alguns alunos da escola, e um deles foi tomar satisfação e acabou levando um soco no rosto. A Polícia Militar foi chamada para conter o agressor que foi detido e encaminhado para o Ciosp Pacoval, para prestar esclarecimentos. O garoto agredido e outros alunos também foram levados para prestarem depoimentos.

Compartilhamentos