Compartilhamentos

O garoto de 13 anos que foi espancado por populares após cometer um assalto no Bairro do Laguinho, na noite da terça-feira, 11, foi ouvido na manhã desta quinta-feira, 13, pelo Juizado da Infância e Juventude. A Justiça vai decidir se ele será internado ou não nas casas de acolhimento de menores infratores.

Segundo o titular da Delegacia Especializada na Investigação de Atos Infracionais (Deiai), Plínio Roriz, o menor já está dentro da idade que permite a internação por contravenções. “Ele inclusive já é um menor conhecido no meio policial pela prática de roubo e furto. E como a detenção pode ser aplicada desde os 12 anos completos, ele pode, sim, ser internado, caso seja o veredicto da juíza que ficou responsável pelo caso”, contou.

Menor algemado depois de apanhar de populares

Menor algemado depois de apanhar de populares

A medida aplicada também ocorrerá mediante da presença dos responsáveis do menor, que também terão um acompanhamento de assistentes sociais para que um panorama do ambiente familiar seja traçado. O objetivo é verificar que tipo de fragilidade está o ocorrendo na criação do menor. A decisão da juíza poderá ser dada até o fim da sexta-feira, 14.

Na terça-feira, o menor assaltou, junto com outro menor, um mercantil localizado no Bairro Laguinho. Não houve feridos, mas clientes que estavam no local contaram sobre a violência e nervosismo dos assaltantes. Depois de conseguir o dinheiro eles saíram em fuga pelas ruas do bairro, até que populares que acompanharam a movimentação de longe detiveram o assaltante mais novo. O garoto chegou a ser espancado até a chegada da polícia.

Já na quarta-feira, 12, quando foi enviado para a Deiai, ele prestou depoimento ao delegado plantonista, que montou o inquérito do ato infracional e enviou o caso para o Juizado da Infância que determinará punição do menor. Plínio Roriz afirmou que após esse primeiro procedimento o menor prestará um novo depoimento. A polícia quer a identidade do assaltante que participou do crime.

Compartilhamentos