Compartilhamentos

Acadêmicos da Universidade Federal do Amapá (Unifap) encontraram um jeito diferente de promover discussões e cobrar ações do poder público: piqueniques. O tema da 3ª edição é mobilidade urbana, que ocorre nesta terça-feira, 18, às 16 horas em frente ao anfiteatro da Unifap. Os universitários debatem com a diretora-presidente da Companhia de Transporte Municipal de Macapá (CTMac), Cristina Baddini, meios democráticos de um novo modelo de transporte público para a sociedade amapaense.

Segundo o Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Unifap, há muito tempo os acadêmicos sofrem com atrasos no horário dos ônibus, superlotação dos veículos, segurança e falta de respeito e dignidade aos portadores de deficiência. “Nós sabemos que a mobilidade urbana é deficiente no Amapá, por isso acreditamos ser extremamente necessário um debate democrático e popular, para encontrar meios de solucionar o problema ou pelo menos amenizá-lo”, enfatizou o membro do DCE e acadêmico de Direito, Heitor Gonçalves.

Heitor Gonçalves: discussão sobre  transporte público

Heitor Gonçalves: discussão sobre transporte público

O piquenique tem como objetivo fomentar a inclusão acadêmica e da sociedade em geral, para construção coletiva de políticas prioritárias de cidadania e de consolidação da democracia em bases justas. A coordenação do piquenique informou que não exige pré-requisitos, basta colaborar com alguma comida ou bebida e estar disposto a debater, ouvir e sugerir melhorias.

Em agosto deste ano cerca de 85 pessoas participaram da 2ª edição do piquenique que teve como tema a democratização da mídia. Para esta edição alguns universitários já têm pautas para o diálogo. “Não vamos deixar de fora do debate o Passe Livre Estudantil. Existe uma série de pautas, mas não queremos impor nada. O objetivo é debater e dialogar a mobilidade urbana”, declarou o acadêmico de história da Unifap, Will Barros.

Compartilhamentos