Compartilhamentos

Está programado para esta terça-feira, 25, o início da paralisação por tempo indeterminado dos servidores da empresa Cobra Tecnologia, que faz a manutenção dos caixas eletrônicos do Banco do Brasil (BB). No Amapá, a empresa tem apenas três funcionários, que parados podem deixar cerca de 380 mil clientes sem uso dos caixas eletrônicos nos 16 municípios do Estado.

BB Fenadados (1)

Caixas eletrônicos ficam sem manutenção a partir desta terça-feira

Segundo a Federação dos Trabalhadores de Tecnologia da Informação (Fenadados), a paralisação acontece porque a Cobra, que atende o BB, não respondeu às vindicações feitas em outubro deste ano sobre a data base dos trabalhadores e outras reivindicações. “Os funcionários exigem maior equidade salarial e de benefícios; reposição salarial (inflação dos últimos 12 meses) com ganho real de 5%; e fim do assédio moral”, destacou o presidente do Sindicato de Profissionais em Processamento de Dados no Amapá, Marsólio Lima.

Os quatro mil colaboradores da Cobra deveriam receber pelo menos R$ 500 a mais no salário. “O salário médio de um técnico de operações no mercado é de R$ 2,1 mil. Na Cobra esse mesmo profissional está recebendo em torno de R$ 1,6 mil. Já os auxiliares de operações ganham um salário mínimo. Com esta renda este empregado público não consegue ter acesso a benefícios básicos, como plano de saúde”, enfatizou o sindicalista.

Com os servidores parados, os caixas eletrônicos que entrarem em manutenção por algum problema no sistema não serão restaurados. Isso significa que todos os serviços terão que ser feitos na “boca do caixa”. A prova de fogo será o pagamento dos servidores estaduais e municipais previsto para o próximo fim desta semana.

O movimento não é exclusivo do Amapá. Profissionais de mais 13 estados vão aderir ao movimento.

 

Compartilhamentos