Compartilhamentos

O juiz José Castellões Menezes Neto, da Comarca do município de Amapá, absolveu o sargento da Polícia Militar Sebastião Cláudio dos Santos Brito, de crime ao meio ambiente. A ação estava sendo movida pelo Ministério Público do Estado, porque no dia 15 de agosto deste ano o PM matou um cachorro no meio da rua. O animal havia acabado de atacar uma criança de 7 anos. A execução do animal foi filmada e gerou um debate nas redes sociais.

O município de Amapá fica a 420 quilômetros da capital. De acordo com o processo, por volta das 16h30, o destacamento da PM foi chamado porque um menino tinha sido acatado por um cão mestiço de um cruzamento da raça pitbull. “Soubemos que esse cachorro tinha se soltado e estava atacando as pessoas. Um garoto foi mordido e está filmado. Pedi ao pai da dona do animal que o prendesse, mas ele mesmo disse que tinha medo do cachorro”, comentou na época ao site SelesNafes.Com, o próprio policial.

O vídeo mostra o policial se aproximando e disparando o primeiro tiro. O cachorro corre já ferido, e recebe o tiro fatal. Antes disso, o sargento alegou que telefonou para seu superior e para o delegado da cidade pedindo orientações. Todos teriam aconselhado a executar o animal.

Os pais da criança registraram queixa contra os donos do cachorro O vídeo foi espalhado nas redes sociais por pessoas contra e outras que apoiavam a atitude do policial. O próprio Ministério Público não havia encontrado contradições entre o inquérito e os argumentos da defesa. “O município não é dotado de Departamento de Zoonoses e o animal oferecida perigo à população”, disse o juiz em sua sentença absolvendo o sargento.

 

Compartilhamentos