Compartilhamentos

O Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial (Imap) multou nesta terça-feira, 9, a empresa Ferreira Gomes Energia em R$ 20 milhões por conta da morte de peixes no Rio Araguari. De acordo com os laudos do Imap, a empresa foi responsável pelo excesso de oxigênio contido na água que provocou a morte dos peixes.

Segundo o diretor técnico de Meio Ambiente do Imap, Jessejames Costa, foram realizados vários estudos. Os resultados apontaram que a abertura das comportas e as turbinas ligadas, provocaram um efeito que aumentou o oxigênio na água causando a morte dos peixes. “Agora a empresa tem que pagar uma multa. Esse dinheiro será usado para subsidiar a Colônia de Pescadores de Ferreira Gomes que foi atingida pela mortandade dos peixes”, explicou o diretor.

Os peixes mortos começaram aparecer quando foram abertas as comportas

Os peixes mortos começaram aparecer quando foram abertas as comportas

Além da multa, que deve ser paga até o dia 15 de janeiro de 2015, a empresa terá que apresentar um estudo de impacto ambiental junto com um plano de ação para evitar que as atividades da hidrelétrica possam provocar mais mortes de peixes. “A empresa tem um prazo de três meses para apresentar o estudo e o plano de ação”, afirmou Jessejames.

MORTANDADE

A morte dos peixes ocorreu na segunda quinzena de julho deste ano, quando fiscais do Imap foram deslocados para o Município de Ferreira Gomes, a 137 quilômetros de Macapá, para investigar a súbita morte de peixes no Rio Araguari.

Na ocasião os moradores relataram que a mortandade aconteceu quando a hidrelétrica começou a fazer os testes das turbinas e a abertura de comportas. A suspeita de que o despejo de óleo no rio teria provocado a morte não se sustentou.

 

Compartilhamentos