Compartilhamentos

A Polícia Civil de Oiapoque conseguiu prender na noite de quarta-feira, 24, duas pessoas acusadas de tráfico internacional de armas de fogo. O armamento vinha da cidade de Saint George, na Guiana Francesa, com destino a Macapá, onde seria comercializada.

Segundo o delegado Charles Corrêa, a prisão aconteceu depois uma denúncia anônima. “Nosso informante nos passou a informação quando os suspeitos estavam entrando em Oiapoque em uma picape. O veículo estava sendo transportado em uma balsa. Então montamos vigilância com policiais à paisana para prendê-los em flagrante”, contou o delegado.

Mario e Silvânio traziam armas da Guiana para Macapá

Mario e Silvânio traziam armas da Guiana para Macapá

Mário Sirlon de Oliveira, de 39 anos, e Silvanio de Oliveira Souza, de 46, que são irmãos, se hospedaram em um hotel do centro de Oiapoque se passando por turistas. Eles tiveram todos os passos monitorados pela inteligência da Polícia Civil. “Primeiro prendemos o mais velho, que foi detido ainda no hotel sob a suspeita de porte ilegal de arma de fogo. Com ele encontramos um silenciador, que também tem o porte restrito segundo as leis do Brasil”, explicou Charles Corrêa.

O segundo suspeito havia voltado para a cidade de Saint George para buscar as armas e foi preso quando regressava ao hotel. Ele estava acompanhado de duas filhas e a mulher. Ele tinha uma bolsa de viagem com as armas. De acordo com as investigações, os dois irmãos já moravam há mais de 20 anos na Guiana Francesa.

Veículo que era usado para traficar armas

Veículo que era usado para traficar armas

Junto com a dupla foram apreendidas duas espingardas calibres 12  e outras duas de calibre 22. “A ideia deles era tentar chegar a Macapá na madrugada do dia 25, para tentar evitar blitz. Eles contavam que não encontrariam pela frente a fiscalização da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na madrugada de Natal”, afirmou o delegado.

Os dois estão sendo mantidos na delegacia de Oiapoque à disposição da Justiça.

Fotos: Polícia Civil

 

Compartilhamentos