Compartilhamentos

O Batalhão Ambiental da Polícia Militar voltou a fazer apreensão de carvão produzido de forma clandestina. Desta vez o produto estava numa propriedade rural de Matão do Piaçacá, zona rural do município de Santana. A localidade é um assentamento administrado pelo Incra.

Carvão estava pronto para ser distribuído

Carvão estava pronto para ser distribuído. Foto: Batalhão Ambiental

 

Ao todo foram apreendidos 456 pacotes de carvão com dois quilos cada, preparados para serem distribuídos em mercantis da capital e do município de Santana. Não se sabe se o sítio, que fica a 90 quilômetros da capital, ainda pertence ao colono original cadastrado pelo Incra. Mas o terreno tem várias caieiras em pleno funcionamento.

O “empreendimento” foi fechado, e uma mulher, que seria a responsável pelo produto, foi encaminhada para a 1ª Delegacia de Polícia de Santana.  A apreensão aconteceu neste domingo, 18. Na semana passada, o Batalhão já havia apreendido 126 sacas do produto.

O caso de Matão do Piaçacá também será encaminhado ao Incra. A família responsável poderá perder créditos da reforma agrária e até a própria concessão da terra, se é que ainda ocupa o lugar. Há casos em que colonos vendem as propriedades, mas oficialmente continuam sendo os proprietários.

Compartilhamentos