Compartilhamentos

Morei em Serra do Navio, e resolvi fazer essa homenagem a essa inesquecível vila. Quem morou ou teve algum contato com esse lugar saberá o que representam essas lembranças. Quero compartilhar com vocês em primeira mão minha mais nova poesia: Lembranças de Serra do Navio.


No meio do nada ela surgiu
Encravada nas montanhas, a vila de Serra do Navio
Do rico solo, a abundância do manganês
A ICOMI chegou e mudou tudo de vez

SERRA AÉREP

 

Aquela sempre lotada e movimentada estação
Colonos, operários, comerciantes todos no mesmo vagão
Tenho a lembrança de viajar no trem da madrugada
No ritmo invariável dos sons dos trilhos da noite gelada
Da janela do trem a neblina esfria o rosto
Belas paisagens e a diversão de bom gosto

TREM

TREM ESTACAO

A beleza das imensas pontes sobre os rios
Quando passávamos por cima sentia calafrios
O trem avança cortando a floresta amazônica
Até chegar naquela vila com cara anglo-saxônica
Eu não faltava ao baile das flores e festa da mina

INFANCIA CACHOEIRA

Banho no Rio Cachaço. Foto: Álbum de Família

 

Depois do banho no rio cachaço, voltava correndo pra piscina
E o anoitecer era aquele encanto com aquela neblina
Íamos pra praça com os amigos pra ver as meninas

infancia 2
Ninguém ia além dos limites das colinas
As patrulhas da segurança da ICOMI impunham disciplina
Era um menino pobre da vila primária 
Não podia sair dos limites da circunscrição operária
Meu sonho era morar na vila do Staff lá em cima.
Sonhava tomando banho naquela piscina

PARQUINHO

Corre tempo, corre trem, corre lembrança
A pedra do manganês continua lá como símbolo da esperança

Compartilhamentos