Compartilhamentos

O aniversário será no dia 4 de fevereiro, a idade é 257 anos, mas ninguém sabe se terá bolo. A Confraria Tucujú, entidade ligada à cultura e que todos os anos organiza os festejos, ainda não recebeu “sim” nem “não” da prefeitura e governo do Estado. A entidade diz ter encaminhado para os dois, no fim do ano passado, o projeto cultural e orçamentário da festa. Se houver festa, a confraria quer evitar as cenas de confusão durante a partilha do bolo de aniversário, na Praça Veiga Cabral.

Área vip que depois foi invadida pela população que aguardava há horas na fila

Área vip que depois foi invadida pela população que aguardava há horas na fila. Fotos: Arquivo

A festa de 2014, que incluiu bolo, feijoada, confraternização dos pioneiros, e show musicais, custou R$ 190 mil. O orçamento deste ano ficou em R$ 250 mil. “Naturalmente tudo ficou mais caro, e acrescentamos um detalhe interessante que foi o reforço na segurança. Tivemos problemas com parte da população em 2014 quando o almoço terminou. Ainda havia muita gente, e tivemos que buscar marmitex. E isso não estava no custo. Acabou saindo do bolso da diretoria”, explicou a presidente da Confraria Tucuju, Telma Duarte.

A falta de segurança diante da quantidade de populares que queria levar para casa uma fatia do bolo, no ano passado, produziu cenas lastimáveis que mais lembravam as filas de famintos em países africanos. Depois do “Parabéns pra Você”, muita gente invadiu a área privativa onde o bolo estava e os guardas municipais que estavam no local pouco puderam fazer para conter a população que já estava esperando há horas em filas que descia a Rua São José. “A gente vai evitar isso, aumentando a segurança e melhorando a organização”, garantiu a presidente.

Compartilhamentos