Compartilhamentos

O Museu Sacaca reabriu as portas nesta terça-feira, 13, depois de seis dias sem funcionar por falta de monitores e serviços de limpeza. O Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (IEPA) fez contratos emergenciais para manter os monitores e articulou um acordo com a empresa contratada para os serviços de limpeza e manutenção dos prédios. A dívida com essa empresa chega a R$ 135 mil. Apesar de aberto, o museu ainda tem alguns setores interditados para visitação, como a Casa do Castanheiro, por exemplo.

Teve até apresentação de Marabaixo na reabertura do museu

Teve até apresentação de Marabaixo na reabertura do museu

De acordo com a direção do Iepa, 19 contratos com monitores foram renovados por mais 60 dias. “A renovação nos dá tempo suficiente para que possamos organizar administrativamente o Museu, assim como, renovarmos outros contratos dentro da estrutura do Iepa”, destacou o diretor Wagner Costa.

Wagner Costa, diretor do Iepa

Wagner Costa, diretor do Iepa

Quase todos os pontos de visitação do Museu foram reabertos. A Casa do Castanheiro e Casa Palikur foram isoladas. Esses locais foram cercadas com cordas. Segundo a direção do Museu, os dois espaços estão com estrutura fragilizada e foram cercados para evitar riscos. Os visitantes só podem olhar de longe.

O museu vai continuar funcionando com atividades tradicionais, como realização de palestras, seminários e debates. O horário de visitação, que antes começava às 10 horas, agora inicia às 9 horas e se estende às 18 horas de terça a sexta. Sábados, domingos e feriados de 9 às 13 horas e das 14 às 18 horas.

Compartilhamentos