Compartilhamentos

Depois de uma longa reunião com representantes do município, os agentes comunitários de saúde de Macapá suspenderam a greve na manhã desta quarta-feira, 28, num ato em frente ao prédio da prefeitura. A classe formada por 534 profissionais tem diversas reivindicações, mas a principal é o atraso no pagamento da bonificação do Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica, uma espécie de 14º salário do ano passado. Mesmo sem o repasse, a categoria suspendeu a paralisação depois de conseguir abrir uma mesa de negociação com a prefeitura.

Agente Rosimar Vidal: bonificação já está na conta da prefeitura

Agente Rosimar Vidal: bonificação já está na conta da prefeitura

Os agentes estavam em greve desde o dia 8 de janeiro. A categoria reivindica piso salarial nacional, repasse da gratificação do Ministério da Saúde, pagamento de consignações do sindicato e da bonificação. Segundo o sindicato, a bonificação já está na conta da prefeitura. “Esse repasse é federal. Não há atrasos. Temos conhecimento que esse programa de melhoramento na área de saúde é um recurso extra, mas necessita de burocracias”, disse o agente de saúde, Rosimar Vidal.

Os servidores apresentaram todas as propostas em reunião ao secretario de Governadoria da Prefeitura de Macapá, Denilson Magalhães. De acordo com o gestor, o poder municipal está em pleno diálogo com os agentes. “Todas as respostas do Ministério da Saúde encaminhamos via ofício ao sindicato. A mudança do piso e outras reivindicações existem, mas o decreto de lei ainda não foi assinado pela presidente”, explicou. 

Denilson Magalhães, secretário de Governadoria: reunião na próxima semana

Denilson Magalhães, secretário de Governadoria: reunião na próxima semana

 

A maioria dos profissionais é formada por mulheres que reivindicam também a mudança do piso de um salário mínimo para R$ 1.014. “Estamos pedindo, lutando e reivindicando por melhorias nos nossos salários e não tínhamos diálogo pra isso”, reclamou a agente, Leda Lobato.

Os agentes e representantes da prefeitura decidiram analisar as propostas e voltar a reunir na próxima semana. Por enquanto a greve continua suspensa.

Compartilhamentos