Compartilhamentos

Há pouco mais de um mês do desfile das escolas de samba no Sambódromo, a Cidade do Samba, centro de produção das alegorias que encantam na Ivaldo Veras, ganhou o barulho de máquinas de solda, martelos, furadeiras e a movimentação de ferreiros, para finalizar a primeira etapa de construção dos carros. Tudo sob os olhares atentos dos diretores de barracão.

Em visita de rotina aos barracões, o diretor de carnaval, Helton Juca, e o prefeito da Cidade do Samba, Patrick Willian Duarte, conversaram com os artesãos e ficaram satisfeitos com o movimentação e a velocidade com que os construtores estão trabalhando na Cidade do Samba. “Essa fase é a mais demorada. Tudo é feito com muita responsabilidade, afinal é a base de sustentação de tudo. Hoje essa etapa conta com a supervisão de arquitetos, engenheiros e carnavalescos, que projetaram as alegorias”, informou Jucá.

Nos barracões o barulho de solda e ferro estão no ritmo do samba

Nos barracões o barulho de solda e ferro estão no ritmo do samba

Durante a visita, a equipe da Liesap encontrou com os presidentes de Piratas da Batucada, Marcelo Zona Sul e de Emissários da Cegonha, Marquinho Inova. Também estavam por lá o diretor de carnaval da Embaixada de Samba, Egidio Gonçalves, e o diretor de barracão da Maracatu da Favela, Brito. “Estamos finalizando a parte de ferragem e ainda esta semana vamos começar a encapar os carros”, disse Eugenio Marcelo, que monitora diariamente os trabalhos no barracão 05 da Cidade do Samba. Ele guarda no porão da barca, os segredos que está utilizando na construção de suas alegorias, mas adiantou que efeitos jamais vistos na passarela do samba, irão surpreender os espectadores do Carnaval, no domingo, 15 de fevereiro. Piratão é a quarta escola a desfilar na noite.

Fotos: Tica Lemos

Compartilhamentos