Compartilhamentos

O ex-militar do Exército Gerson Pereira da Costa, 47 anos, preso na noite de quinta-feira, 29, por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) acusado de tráfico de drogas, morreu no início da noite de sexta-feira, 30, no Hospital de Emergência. Ele teve uma parada cardíaca.

Gerson foi preso no estacionamento do Sambódromo com 1 quilo de crack. Ele estava dentro de um carro esperando outra pessoa para quem entregaria a droga. De acordo com o BOPE, o ex-militar passou mal na hora da prisão e pediu para ser levado para o Hospital de Emergência. Os policiais atenderam o pedido dele. No HE ele foi medicado e liberado pelo médico. Só então foi entregue no Ciosp do Pacoval, de onde foi encaminhado para o Iapen.

No início da noite de sexta-feira ele voltou a passar mal dentro da cela no Iapen e foi levado para o HE. Foi atendido pelo médico de plantão, mas não resistiu. De acordo com um enfermeiro do hospital, Gerson sentia muitas dores no peito e não conseguia falar.

Em 2007, Gérson foi condenado e expulso das Forças Armadas depois que a polícia e o Ministério Público concluíram que ele comandou o bando formado por outros dois sargentos do Amapá no sequestro da enfermeira Adriana Cinara.Gérson foi condenado a 15 anos pelo sequestro. Ele ficou preso durante algum tempo no quartel do Exército, até ser transferido para o Iapen onde cumpriu parte da pena. Ele estava em semiliberdade.

 

Compartilhamentos