Compartilhamentos

Ainda na terça-feira, 13, o governo do Estado soltou nota defendendo o governador Waldez Góes (PDT), seu vice, Papaléo Paes (PP), e a deputada estadual Marília Góes (PDT) das acusações de suposta compra de votos e abuso de poder na eleição passada, conforme denúncia formulada pela Procuradoria Eleitoral do Ministério Público Federal.

A nota diz que “causou estranheza que o Ministério Público Federal tenha dado publicidade a uma ação que tem caráter sigiloso para evitar exposição desnecessária das partes”. E que a acusação de abuso de poder não tem fundamento, porque nenhum dos acusados estava no exercício de seus atuais cargos no ano passado.

A nota também negou que tenha ocorrido beneficiamento ilegal de famílias no cadastramento do Renda Para Viver Melhor. Eles também negam que conheçam a mulher que supostamente oferecia inclusão no programa em troca de votos para os candidatos. “…já estão adotando medidas judiciais para restabelecer a verdade e punir quem está por trás dessa farsa”, diz a nota.

Compartilhamentos