Compartilhamentos

Agentes da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE) da Polícia Civil fizeram a maior apreensão de crack da história do Amapá. Cerca de 155 quilos da droga estava submersos em um igarapé que banha uma propriedade rural entre o município de Santana e o Distrito de Fazendinha, zona rural de Macapá.

Delegado Marcos Calizo: golpe de R$ 2 milhões no tráfico

Delegado Marcos Scalizo: golpe de R$ 2 milhões no tráfico. Fotos: Seles Nafes

 

A busca pelas drogas começou na noite da última terça-feira, 10, depois que a polícia recebeu uma denúncia anônima sobre um grande carregamento de drogas chegando ao Estado. Imediatamente uma equipe começou a fazer varreduras na região apontada pela denúncia, inicialmente procurando o produto em embarcações, mas sem sucesso. “Até que chegamos a um sítio e o funcionário ficou muito nervoso com a nossa presença. Vimos grandes sacos no igarapé. Dentro deles estava em pacotes de drogas dentro do rio”, explicou o titular da DTE, delegado Marcos Scalizo, que comandou a operação.

A polícia estima que cada pacote prensado seria vendido a R$ 15 mil, e todo o carregamento foi calculado em mais de R$ 2 milhões. O funcionário do sítio foi preso, mas ele só deverá ser interrogado nesta quinta-feira, 12.  “Por enquanto ele disse que só estava tomando conta do local, mas no decorrer das investigações nós vamos ver se isso é ou não verdade”, comentou o delegado.

Droga estava escondida em sacos submersos

Droga estava escondida em sacos submersos

Até então a maior apreensão de crack tinha ocorrido no ano passado quando, também agentes da DTE, encontraram 95 quilos em uma chácara no município de Mazagão.  

Compartilhamentos