Compartilhamentos

Até às 11 horas da manhã policiais militares ainda procuravam um criminoso que pulou no Rio Amazonas para fugir de uma perseguição na manhã desta terça-feira, 24. O bandido conhecido como “Pato”, e mais cinco acusados, furtaram mais de 100 relógios de uma loja na Rua São José, no Centro de Macapá. Os bandidos guardavam o material do furto debaixo de uma sorveteria no Trapiche Eliezer Levi. O lugar é uma espécie de “albergue” de usuários de crack que costumam cometer furtos e assaltos na orla e Centro Comercial.

Cinco criminosos saíram do buraco debaixo da sorveteria e foram presos

Cinco criminosos saíram do buraco debaixo da sorveteria e foram presos. Foto: Jair Zemberg

 

A polícia conseguiu prender cinco suspeitos, mas Pato foi único que conseguiu escapar pelo rio. Segundo a Polícia, o crime ocorreu por volta de 5h30min da manhã. Os criminosos arrombaram a porta dos fundos da loja, e levaram roupas e relógios dentro de mochilas que foram guardadas embaixo do Trapiche. A dona do estabelecimento acionou a polícia assim que percebeu a ação dos criminosos. “Quando eu cheguei já haviam saído. Eles roubaram roupas, relógios e a máquina de cartão. Eu chamei a polícia e começou a perseguição”, contou a proprietária da loja, Maria Zuleide Costa.

Zuleide Costa, comerciante

Zuleide Costa, comerciante

A polícia descobriu a localização dos criminosos por meio de denúncias. Como não conseguiram entrar embaixo do Trapiche, jogaram uma bomba de efeito moral dentro do esconderijo. Cinco dos bandidos saíram e foram capturados pela polícia, mas Pato se jogou na água e nadou até uma área com árvores às proximidades do Igarapé da Fortaleza.

Policias ainda tentaram capturar o bandido, mas não tiveram êxito porque a maré estava cheia. “Os policiais viram ele pulando e nadando para essa parte do rio. Nossa principal dificuldade é a maré que cansa os policiais. As árvores dentro do rio também atrapalham”, explicou o tenente Cezar, do 6ª Batalhão.

A alternativa encontrada pela polícia é aguardar a maré baixar para localizar o bandido.

Compartilhamentos