Compartilhamentos

A proteção concedida pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) é sempre apontada como causa da sensação de impunidade de menores infratores. A certeza de que em poucos dias estarão de volta às ruas cometendo novos crimes (chamados de “atos infracionais”), talvez estimule alguns a agir com tanta violência. Na madrugada desta quarta-feira, 11, policiais do 6º Batalhão da Polícia Militar apreenderam dois menores de idade acusados de fazer assaltos em série. Só na terça-feira, 10, foram ao menos dois roubos, todos violentos. Um dos menores tem apenas 14 anos.

Arma falsa usada pelos menores

Arma falsa usada pelos menores

 

O primeiro assalto ocorreu por volta das 16 horas, na Avenida Piauí, Bairro do Pacoval. A vítima foi uma senhora que teve a bolsa roubada com R$ 300, além de celular e cartões de banco. Os menores usavam uma arma falsa (simulacro) e outra de verdade. Apesar de indefesa, a vítima foi agredida a socos.

À noite, ainda no Pacoval, eles voltaram a agir em outro assalto. Uma guarnição da PM recebeu a informação de que os dois estavam em uma área de pontes da “Baixada da Pará”, região que liga o Pacoval ao Cidade Nova e ao Perpétuo Socorro, na Zona Leste da capital.

O adolescente de 17 anos ainda chegou a sacar a arma (de verdade) para um sargento, mas foi rapidamente dominado. Um vídeo feito pelo circuito interno de um mercantil assaltado pela dupla este mês mostra como eles costumam agir violentamente com as vítimas, mesmo sem encontrar qualquer tipo de resistência. Eles foram levados mais uma vez para a Delegacia de Atos Infracionais (Deiai) e depois devem ser encaminhados para o Cesein, de onde deverão sair em poucas semanas para continuar a rotina de violência nas ruas.

Compartilhamentos