Compartilhamentos

“Eu desafio quem quer que seja a mostrar essas escutas telefônicas nas quais o meu nome estaria sendo citado”, declarou o ex-secretário de finanças da prefeitura de Macapá, Jocildo Silva Lemos. Ele foi denunciado pelo Ministério Público por advocacia administrativa, ou seja, teria atendido um pedido do vereador Gian do NAE para viabilizar o pagamento da empresa MVB Serviços Ltda, do empresário Felipe Edson Pinto. O vereador e o empresário também foram denunciados.

Os três foram denunciados pelo MP por corrupção passiva, ativa e advocacia administrativa na gestão municipal do ex-prefeito de Macapá, Roberto Góes. Segundo a ação, existem provas colhidas durante a operação Mãos Limpas, ocorrida em 2010, que apontam que o vereador Gian do NAE usando de influência na prefeitura agilizou pagamento à empresa MVB Serviços Ltda, que pertence a Felipe Edson Pinto, e que teria recebido “vantagem indevida” entre os meses de junho e julho de 2010 por meio do ex-secretário de finanças, Jocildo Lemos.

O ex-secretário disse que ficou surpreso com a denúncia do MP. Jocildo Lemos afirma que não conhece nem nunca tratou de finanças com o empresário Felipe Edson Pinto. Jocildo afirma que tinha contato profissional com o vereador Gian do NAE para tratar de assuntos ligados ao IPTU premiado e reajuste salarial, que ele (Gian do NAE) como líder da bancada, buscava na Secretaria de Finanças. “Não existe esquema nenhum. A própria denúncia diz que houve o empenho. Se houve o empenho, teve um processo licitatório que amparou aquele serviço. Até discordo desse termo “esquema de corrupção” usado pelo MP”, frisou o ex-secretário.

Jocildo afirma que não tinha conhecimento das investigações. Nega ter presidido a Comissão Especial de Licitação da prefeitura e diz que prestou depoimentos à Polícia Federal na época e foi liberado. “Me liberaram porque não havia nada contra mim. Coloco a disposição as minhas conversas telefônicas, movimentações bancárias, quebra de sigilo fiscal. Também duvido que encontrem testemunhas que falem algo sobre minha participação em algum suposto esquema”, desafiou ele, que já contratou um advogado para consultar os autos da denúncia.

SelesNafes.Com buscou esclarecimentos com os outros dois denunciados, mas não obteve resposta. 

 

Compartilhamentos