Compartilhamentos

Tomou posse neste domingo, 1º, no cargo de senador do Amapá, o ex-deputado federal Davi Alcolumbre (DEM). A sessão, uma das três que o Senado está realizando, empossou também representantes dos 26 estados e Distrito Federal.

A sessão de posse, chamada “reunião preparatória”, foi conduzida pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Um a um, os 27 senadores foram chamados por ordem de data de criação do Estado, e fizeram o juramento padrão de posse no Senado: “Pelo Amapá, assim prometo”, disse Alcolumbre, um dos últimos a ter o nome anunciado. O Amapá foi criado há 26 anos, junto com outros ex-territórios federais.

Senador Davi Alcolumbre com os suplentes Josiel (à esquerda) e Marquinho

Senador Davi Alcolumbre com os suplentes Josiel (à esquerda) e Marquinho

Vários políticos do Amapá acompanham a sessão de posse de Davi, entre eles os suplentes Josiel Alcolumbre e Marquinho, o ex-candidato ao governo do Estado, Lucas Barreto (PSD),  e o prefeito de Macapá Clécio Luis (Psol), além de prefeitos e vereadores de vários municípios do interior do Amapá. No total, mais de 70 pessoas compõe a delegação de Davi.

Depois da posse, a sessão foi encerrada e uma nova reunião foi convocada, desta vez para eleger o presidente da Casa. O cargo foi disputado por dois candidatos do mesmo partido: Renan Calheiros e Luis Henrique, de Santa Catarina.

Luis Henrique foi lançado pelos partidos de oposição, entre eles o Psol, DEM, PSDB e PSB. Renan Calheiros teve o apoio do PT. Na eleição o voto foi secreto para os 81 senadores e senadoras. Ao término da apuração, Renan que tentava ser presidente pela quarta vez, foi reeleito com 49 votos. Luis Henrique teve 31 votos. 

Compartilhamentos