Compartilhamentos

Um caseiro foi assassinado na noite de segunda-feira, 23, no município de Oiapoque, a 590 quilômetros de Macapá. O acusado pelo crime é enteado do patrão da vítima e foi preso pela Polícia Civil do município.

Branquinho morreu ainda no local. Acusado alegou legítima defesa

Branquinho morreu ainda no local. Acusado alegou legítima defesa. Foto: Politec

O crime ocorreu por volta das 20 horas, em um sítio no KM-8 da BR-156, propriedade que pertence ao padrasto do acusado Denison da Costa Silva, preso em flagrante por policiais civis e militares. Até o fim da manhã desta terça-feira, 24,  a única identificação sobre a vítima era seu primeiro nome, Robson, que também era conhecido na região “Branquinho”.

Segundo testemunhas, os dois estavam bebendo juntos desde as 10 horas da manhã de ontem quando, por volta das 19 horas, eles teriam tido um desentendimento. O enteado saiu e voltou armado com uma espingarda calibre 12. O tiro acertou o peito da vítima que morreu ainda no local.

O padrasto acabou confessando que o autor do crime era o enteado que chegou a fugir, mas foi capturado ainda dentro da cidade de Oiapoque. Ele confessou o crime, mas alegou legítima defesa. O caseiro teria tentado acertá-lo com uma facada.

O corpo de Branquinho teve que ser trazido para Macapá onde foi submetido a necropsia na Polícia Técnica (Politec). Parentes ainda não compareceram para identificar o corpo.

Compartilhamentos