Compartilhamentos

Um policial militar foi preso na madrugada desta quarta-feira, 18, na comunidade do Curiaú, acusado de participar de um assalto na localidade de Ressaca da Pedreira, zona rural de Macapá. O dono da propriedade, um ancião de 68 anos, foi brutalmente espancado.

O crime ocorreu por volta das 16 horas, no sítio “Pai Ricardo”. Quatro homens armados invadiram o sítio exigindo dinheiro. A propriedade possui uma pequena criação de gado, por isso os bandidos acreditavam que havia valores na casa. Ao informar que não havia dinheiro, o proprietário, que estava na companhia de um caseiro e mais duas crianças, foi submetido a uma sessão de espancamento.

Logo depois da fuga, o proprietário acionou a PM que começou a fazer buscas na região e encontrou os quatro acusados em um ramal próximo da Vila do Curiaú já no início da noite. Um deles é policial lotado no Batalhão de Rádio Patrulha da PM (BRPM). Ele foi preso junto com os demais suspeitos que portavam duas espingardas calibre 28 e um rifle calibre 22.

O comando da PM confirmou a prisão do policial Marlon Vilhena, de 33 anos,  mas diz que vai esperar a conclusão do inquérito da Polícia Civil sobre o crime. “Como se tratar de um crime comum, e não de um crime militar,  vamos aguardar o inquérito. O resultado será analisado pelo nosso conselho disciplinar, aí poderemos tomar as medidas administrativas”, explicou o tenente-coronel Carlos Correa, comandante geral da PM.

Os três suspeitos serão transferidos do Ciosp do Pacoval para o Iapen. Por enquanto, o policial deverá permanecer preso no quartel do Comando Geral da Polícia Militar.

Compartilhamentos