Compartilhamentos

Depois de quase 6 horas ininterruptas de chuva, a Defesa Civil do Estado registrou 18 pontos de alagamentos na capital, a maioria nos bairros Buritizal, Muca, Beirol, Centro e Santa Rita, mas também há registros no município de Santana. Durante a madrugada, ruas do centro comercial foram inundadas, mas as lojas não foram atingidas graças ao controle correto das comportas do Canal da Mendonça Júnior.

Canal do Beirol transbordou

Avenida Feliciano Coelho: Canal do Beirol transbordou

A chuva forte começou por volta das 21 horas e parou por volta das 3 horas desta sexta-feira, 20. Durante a madrugada o centro comercial ficou alagado em trechos das avenidas Padre Júlio Maria Lombaerd e Independência. Por sorte, a maré alta do Amazonas não coincidiu com a grande precipitação de chuva. “Com a maré baixa do Rio Amazonas estamos abrindo as comportas para a água da cidade escoar até o rio”, explicou o secretário da Defesa Civil, coronel Janary Picanço.

Mas nos lugares mais baixos, próximos de canais e de áreas de ressaca, houve muitos transtornos. Pelo menos 6 cruzamentos da Rua Jovino Dinoá ficaram alagados. O Canal do Beirol transbordou atingindo casas e carros no cruzamento com a Avenida Feliciano Coelho.

Mesmo com as obras de drenagem. Santa Catarina não resistiu

Mesmo com as obras de drenagem. Santa Catarina não resistiu

No Bairro Santa Rita, as obras de drenagem realizadas pela prefeitura não conseguiram escoar toda a água da chuva e várias casas ficaram ilhadas. Mesmo assim, numa dimensão bem menor do que no ano passado. Na área de invasão atrás do Conjunto Laurindo Banha, as avenidas 25 e 26 de Julho tiveram casas alagadas.

No Hospital de Emergência pacientes e funcionários passaram a noite na companhia das goteiras

No Hospital de Emergência pacientes e funcionários passaram a noite na companhia das goteiras

Na Avenida Tamoios, no Bairro do Muca, a Defesa Civil recebeu dois pedidos de remoção de famílias que tiveram as casas invadidas. No Hospital de Emergência, funcionários e pacientes da enfermaria do Centro Cirúrgico tiveram problemas com as goteiras escorrendo pelas paredes. No município de Santana o Bairro Hospitalidade ficou debaixo d’água.

Lojas só não foram alagadas porque a chuva deu uma trégua antes da maré alta do Rio Amazonas

Lojas só não foram alagadas porque a chuva deu uma trégua antes da maré alta do Rio Amazonas

 

Durante toda a madrugada 10 equipes da Defesa Civil estadual percorreram a capital e Santana. Na capital, a prefeitura colocou todo o efetivo da Defesa Civil municipal para atender as ocorrências. O Instituto de Hidrometeorologia do Iepa informou que há previsão de mais chuvas.

Compartilhamentos