Compartilhamentos

Professores da escola estadual Professor Antônio Messias se recusam a iniciar o ano letivo na próxima segunda-feira, 9, por causa de atrasos no pagamento dos servidores do Caixa Escolar e falta de diretor para a instituição. Além disso, segundo os educadores, a escola não oferece condições mínimas para trabalhar. A situação foi encaminhada para a Secretaria de Estado da Educação (Seed), que pediu prazo até sexta-feira, 6, para resolver os problemas.

A escola Antônio Messias fica na Avenida Dom José Maritano, no Bairro Zerão, na Zona Sul de Macapá. Ela atende mais de 500 alunos. Os professores dizem que, além de não ter um diretor efetivo, a escola em três anos teve sete gestores diferentes. Para se ter uma ideia da situação, a escola conta apenas com duas professoras de Biologia para atender 12 turmas de Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA).

A escola tem 500 alunos, mas apenas 2 professores de Biologia

A escola tem 500 alunos, mas apenas 2 professores de Biologia

Para os profissionais que trabalham na escola, não há condição nenhuma da Seed iniciar as aulas na próxima segunda-feira na instituição. “Estamos há três meses sem material de limpeza, sem ventiladores e salários do Caixa Escolar atrasados. Queremos trabalhar sim. Mas exigimos as devidas condições de higiene e respeito”, reclamou o professor Fábio Furtado.

Nesta sexta-feira haverá uma reunião dos professores com representantes da Seed para definir uma estratégia para resolver a situação o mais breve possível. “Nossa maior preocupação é a falta de um gestor. Nosso antigo diretor eleito democraticamente pela comunidade no ano passado foi exonerado e não há previsão de outro nome. Não temos quem interceda por nós junto à Seed”, afirmou uma professora que preferiu não ser identificada.

A equipe de reportagem de SelesNafes.Com foi impedida de entrar na escola.

Compartilhamentos