Compartilhamentos

Ainda existem no interior do Amapá alguns santuários de paz e beleza natural que precisam ser visitados. Vou compartilhar com vocês a experiência de ter conhecido há alguns dias um lugar chamado “Portal das Palmeiras”. Fui a convite do meu cunhado, Jaimison Fonseca, e da minha esposa, Jane Viana, que já conheciam o lugar. O dia estava nublado depois de uma noite toda de chuva, mas não me arrependi.

Um dos vários cisner que ornamental o Portal margeando o pequeno e raso igarapé raso e de água gelada

Um dos vários cisnes que ornamentam o Portal margeando o pequeno e raso igarapé de água gelada

É preciso passar da entrada do município de Porto Grande e dirigir uns 5 quilômetros. À direita uma placa do Portal das Palmeiras ensina onde entrar. Outras placas vão mostrando o caminho que tem algumas pequenas “lagoas” quando chove muito. São apenas uns 8 quilômetros de ramal seguro, mas talvez carros mais baixos tenham um pouco de dificuldades para passar.

Quiosque: boa estrutura para receber os visitantes

Quiosque: boa estrutura para receber os visitantes

Paz para degustar uma cerveja bem gelada

Paz para degustar uma cerveja bem gelada. O portal não tem música e nem permite som automotivo

Ao chegar ao local uma placa avisa: entrada de carro custa R$ 20, de moto R$ 10. As taxas talvez selecionem os visitantes.

Igarapé é raso e com areia no fundo, ideal para crianças.

Igarapé é raso e com areia no fundo, ideal para crianças

Ao descer do carro, o primeiro som que se houve é de água corrente. Uma parte do igarapé que corta a propriedade foi represada para criar uma pequena queda d’água. Não há música no recanto e nem é permitido som automotivo. O único som é o da natureza. Também é possível entender logo porque o nome do lugar é Portal das Palmeiras.  O recanto é repleto de açaizeiros.

Balanço para se jogar no igarapé

Balanço para se jogar no igarapé

 

O Portal tem ótima estrutura. As mesas ficam debaixo de árvores. Algumas possuem pequenos telhados. De uma colina de areia é possível se balançar numa corda e pular dentro do raso igarapé, ideal para crianças.  Também tem um pequeno e simples campo de futebol de areia, parece aqueles campos de interior mesmo.

Açaí apanhado no melhor "estilo peconheiro"

Açaí apanhado no melhor “estilo peconheiro”

A propriedade é toda de areia, incluindo o fundo do igarapé de água sempre gelada. O recanto é tão limpo que nem folha de árvore fica muito tempo no chão, graças ao zelo dos funcionários. O almoço (self servisse e la carte) é bem servido. Os pratos não perdem em nada para os bons restaurantes, e ainda é possível degustar um açaí daqueles retirado pela manhã no melhor estilo de interior.

Orquidário Encanto da Floresta é uma das atrações

Orquidário Encanto da Floresta é uma das atrações

Sangue Forte exibe com orgulho as espécies que conseguiu salvar da inundação

Sangue Forte exibe com orgulho as espécies que conseguiu salvar da inundação

Uma das beldades do orquidário

Uma das beldades do orquidário

Um dos pratos que eu indico é o filé de pardo (torradinho), peixe que raramente é comercializado em Macapá porque os barcos pesqueiros levam tudo para outros Estados. Um creme de cupuaçu é a sobremesa perfeita para fechar o passeio.

Propriedade impecavelmente limpa

Propriedade impecavelmente limpa. Mesas debaixo das árvores

Um dos orgulhos do lugar é o orquidário montado pelo proprietário que faz questão de ser chamado de “Sangue Forte”. Foi ele quem salvou várias espécies de orquídeas que estavam ameaçadas em terrenos que serão inundados em outubro pela hidrelétrica da Cachoeira Caldeirão. Uma das espécies é a “Orquídea Gigante”, que em breve dará belas flores.

Tradicional selfie com jane e Jamison

Tradicional selfie com jane e Jamison

Antes de ir ao Portal das Palmeiras, é possível falar com o próprio Sangue Forte pelo telefone 99147-9384, e solicitar uma galinha caipira, um peixe assado ou um açaí. Quando você chegar estará tudo pronto. Bom passeio.

Compartilhamentos