Compartilhamentos

Pelos cálculos da organização do movimento “15 de Março” ao menos 3 mil pessoas participaram, em Macapá, da passeata contra o governo da presidente Dilma Roussef (PT). O público se dispersou por volta das 18h30min sem qualquer registro de violência ou  vandalismo.

A manifestação começou às 16h20min na Praça da Bandeira, saindo em passeata pela Avenida Iracema Carvão Nunes. Logo depois seguiu pela Avenida FAB, Rua Leopoldo Machado, Avenida Presidente Vargas, Rua Cândido Mendes, Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd, orla e parou em frente ao prédio da Ordem dos Advogados (OAB).

...os mais polêmicos apoiaram intervenção militar no país

…os mais polêmicos apoiaram intervenção militar no país

O protesto foi pacífico e animado por dois carros de som que ficaram em silêncio ao passar pelo complexo de hospitais da Avenida FAB.  O percurso foi acompanhado de perto por 680 policiais militares, além de agentes civis, guardas municipais, agentes de trânsito e equipes do Corpo de Bombeiros.  “Foi tudo dentro do previsto em função do tamanho do efetivo que designamos”, avaliou o tenente-coronel da PM, Rodolfo Oliveira.

680 policiais militaram acompanharam o percurso

680 policiais militaram acompanharam o percurso

Famílias inteiras com crianças participaram da manifestação.  Alguns pintaram o rosto de verde e amarelo. Outros seguravam cartazes com as reivindicações mais comuns, como investimentos em saúde, saúde, segurança e transportes, mas havia os mais polêmicos que ostentavam cartazes de apoio a uma intervenção militar e até pelo impeachment da presidente Dilma Roussef.

Uecsa prometeu novos protestos

Uecsa prometeu novos protestos

O sentimento de ordem e civismo tomava conta dos manifestantes. Muitos levaram sacolas para juntar o lixo que ia ficando pelo caminho. “A sociedade atendeu o nosso convite e essa foi só a primeira de outras manifestações que faremos”, avisou Renan Santos, da coordenação da marcha. 

Pelas contas dos organizadores 3 mil pessoas participaram do ato

Pelas contas dos organizadores 3 mil pessoas participaram do ato

Compartilhamentos