Compartilhamentos

Na madrugada desta terça-feira, 17, foi registrado pelo Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes) mais um caso de suicídio em Santana. Um jovem de 22 anos, caracterizado como muito estudioso pelos familiares, tirou a própria vida por conta de problemas de relacionamento com a namorada. Essa realidade é um dos focos do movimento “Eu Escolhi Esperar”, que prega o amadurecimento da pessoa antes de qualquer relação amorosa.

Pastor Nelson Júnior: experiência que virou um movimento nacional

Pastor Nelson Júnior: experiência que virou um movimento nacional

O movimento nasceu em 2011 através da experiência do pastor Nelson Junior, que fez a opção do sexo só após o casamento aos 12 anos de idade e sofreu com a pressão social sobre a sua decisão. “Hoje observamos que o jovem acaba se envolvendo de forma imatura no relacionamento e sem qualquer consciência de como uma desilusão pode lhe afetar psicologicamente. Por isso, o movimento foi criado para que possamos disseminar, não apenas a mensagem do sexo após o casamento como está na Bíblia, mas também uma mensagem de crescimento aos jovens para que comecem um relacionamento consciente do passo importante que é dado”, disse o pastor da Igreja Quadrangular no Amapá, Ronaldo Azevedo Júnior, coordenador do evento Eu Escolhi Esperar, que acontece no dia 19 em Macapá.

Paula Castro tem uma filha de 3 anos e faz parte do movimento

Paula Castro tem uma filha de 3 anos e faz parte do movimento

O evento, que acontece pela 2ª vez em Macapá, conta com a palestra do pastor Nelson Junior, criador do movimento, que hoje viaja todo o Brasil levando a mensagem do Movimento Eu Escolhi Esperar para todos os jovens independente da designação religiosa.  “Macapá é um exemplo muito claro de uma sociedade que mostra que hoje os jovens não conseguem se reerguer após um desentendimento amoroso. Isso é refletido no alto índice de suicídio. Daí a importância do movimento para os jovens para que possamos mudar esse quadro”, acrescentou o pastor.

Um evento, que diferentemente do que muitos pensam, não é voltado apenas para pessoas virgens, mas sim para as pessoas que querem se conhecer melhor antes de se envolver com outros. Como é o caso de Paula Castro, que tem 21 anos. Ela é mãe de uma menina de 3 anos e hoje escolheu esperar. “Me envolvi muito cedo com uma pessoa e por imaturidade acabei engravidando e me separando logo em seguida. Isso aconteceu porque que eu não conhecia a pessoa o suficiente. Hoje faço parte do movimento que me levou a refletir em minha vida de como deveria crescer emocionalmente para me envolver novamente”, relatou a moça.

Este ano a organização do evento abriu mil vagas

Este ano a organização do evento abriu mil vagas

O movimento existe a três anos e está em sua segunda turnê pelo Brasil levando a mensagem do Eu Escolhi Esperar. Em 2014, primeiro ano que veio a Macapá, cerca de 600 pessoas participaram. Isso levou a coordenação a elevar o número de vagas em 2015. “Como no ano passado não conseguimos atender toda a demanda, para 2015 colocamos cerca de mil vagas para o evento que acontece no auditório do Sebrae”, concluiu Ronaldo Azevedo.

A inscrição pode ser feita na sede da Igreja Quandragular, localizada na Avenida Cora de Carvalho no Centro, entre as ruas Tiradentes e General Rondon. Mais informações no telefones: 9 8123-5417 ou 99186-9030

Compartilhamentos