Compartilhamentos

O principal suspeito de matar o aposentado Mário Ivo Sampaio foi condenado no início da madrugada desta sexta-feira, 24, a 21 anos de prisão em regime fechado. Os jurados entenderam que Josinei Ferreira Miranda, de 28 anos, agiu de maneira torpe e sem possibilidade de defesa para a vítima que tinha acabado de completar 82 anos.

O julgamento começou às 8 horas da manhã e terminou por volta da 1 hora da madrugada. A acusação conseguiu provar que Josinei executou a vítima com um objeto perfurante e ainda ocultou o cadáver em uma localidade do município de Mazagão com ajuda de uma adolescente de 14 anos. Por isso ele também foi condenado pelo crime de corrupção de menores.

Mário Ivo é pai de um empresário do ramo de acessórios automotivos famoso na capital. O aposentado tinha comemorado aniversário (foto de capa) havia apenas 9 dias quando foi assassinado por seu ex-motorista, Josinei Miranda no dia 27 de janeiro de 2014.

Equipes de defesa e acusação que atuaram no julgamento: 16 horas de júri

Equipes de defesa e acusação que atuaram no julgamento: 16 horas de júri

A acusação diz que Josinei queria vingança por ter sido dispensado do trabalho após um bate-boca com o aposentado que não aceitava o fato de Josinei ter utilizado o carro em sua permissão e por um longo período.

O julgamento já tinha sido adiado cinco vezes a pedido da defesa que alegava inocência do réu. O advogado queria provar que o acusado estava em casa na hora provável da morte. Segundo laudo pericial, o aposentado teria sido executado por volta da meia-noite.

Ainda falta julgar Edilene da Silva Trindade, de 34 anos, que seria amante do motorista e era casada com um dos filhos do aposentado. Ela teria planejado a morte para ajudá-lo. Edilene responde ao processo em liberdade junto com Gabriel Brandão de Souza e adolescente de 14 anos. Ambos teriam ajudado a enterrar a vítima na localidade de Rio Ajudante, em Mazagão. 

 

Compartilhamentos