Compartilhamentos

Foi-se tempo em Macapá que para ir a um bom cinema era necessário pegar um avião. Ainda bem. Atendendo a uma demanda natural do mercado, os shoppings do Amapá abriram espaço para franquias nacionais que trouxeram salas confortáveis e projeção em 3D. E foram mais além. Algumas das novas salas que estão sendo construídas serão vips, com direito a atendimento 5 estrelas. O foco é um público mais exigente, e claro, de maior poder aquisitivo. Apesar dos investimentos pesados e franquias nacionais, o cinema de rua sobrevive e vai muito bem, obrigado. 

Os amigos Albert D’Ávila de Souza, e Luiz Felipe Oliveira vão ao cinema uma vez por semana

Os amigos Albert D’Ávila de Souza, e Luiz Felipe Oliveira vão ao cinema uma vez por semana

Como diz um presidente, “nunca antes da história desse país” o amapaense frequentou tanto cinema. Os amigos Albert D’Ávila de Souza, e Luiz Felipe Oliveira, estudantes, ambos com 15 anos, são bons exemplos disso. Frequentam salas de exibição pelo menos uma vez na semana.

“É muito melhor assistir filme no cinema pelo fato de vermos os filmes primeiro, o som, o telão… Em casa, no DVD, tenho a sensação de que o filme é velho”, compara Luiz Felipe.

Cine João 23, o oficialmente o primeiro cinema

Cine João 23, o oficialmente o primeiro cinema

A relação do amapaense com o cinema remonta os anos de formação da cidade de Macapá. A primeira sala de projeção foi inaugurada no dia 12 de março de 1946. Mas bem antes disso, nos anos 20, o então padre Júlio Maria Lombaerd exibia filmes com histórias bíblicas no salão paroquial, que logo se transformou em Cine João XXIII.

Só em 1948, com a chegada de dois projetores alemães na cidade, foi que o cinema começou a ganhar corpo. Os filmes passaram de mudos para falados, com trilhas e efeitos sonoros. Mesmo assim, durante boa parte dos anos de 1990 o amapaense teve pouca opção.

Franquias

Hoje, as salas de Macapá possuem poltronas confortáveis, som dolbly e projetores de altíssima qualidade, além de produções em 3D. A capital possui dois cinemas com 7 salas de exibição. O Cine Imperator tem duas, e é o único cinema de rua. Outras 5 salas estão localizadas no Macapá Shopping, e pertencem à franquia Movie Com.

Movie Com tem 5 das 7 salas em funcionamento

Movie Com tem 5 das 7 salas em funcionamento

E a oferta só aumenta. No Shopping Amapá Garden, na Rodovia JK, as obras do Cinépolis estão a pleno vapor. O Cinépolis é a 2ª maior franquia da América Latina nesse seguimento.

“Serão oito salas com capacidade para 1.646 lugares. Três dessas serão com projeção 3D”, adianta a gerente de Marketing do shoping, Joicilene Santos.

Salas em "modelo arquibancada" serão concluídas em julho

Salas em “modelo arquibancada” serão concluídas em julho

A empresa responsável pela execução da obra é especializada na construção de cinemas e levou em consideração todas as regras de acessibilidade. Serão salas no formato de arquibancada, o que possibilitará ao espectador uma ampla visão da tela.

O cinema ainda contará com duas salas vips. “Possuem as melhores poltronas da atualidade. As de luxo (como na foto de capa desta reportagem) terão o comando de inclinação elétrico. Essas salas contarão também com o serviço de gourmet”, explica o engenheiro responsável pela obra, Andreas Parini Estermann.

Sala da rede Cinépolis em SP. O mesmo projeto em Macapá

Sala da rede Cinépolis em SP. O mesmo projeto em Macapá. Foto: Divulgação

Uma cozinha está sendo montada para preparar o cardápio que será servido aos clientes vips. Cada ingresso deverá custar entre R$ 50 e R$ 60. A inauguração está prevista para o início do mês de julho deste ano.

Joicilene Santos, gerente de marketing do Amapá Garden: tecnologia

Joicilene Santos, gerente de marketing do Amapá Garden: tecnologia

Cinema de rua

Antes da inauguração do Movie Com, Macapá estava contando apenas com as duas salas do Cine Imperator, da Avenida Feliciano Coelho, que aproveitou o bom momento para investir em tecnologia e sofisticação.

Cine Imperator  se reinventou para manter o público. Foto: Divulgação

Cine Imperator se reinventou para manter o público. Foto: Divulgação

 

Além das produções em 3D, melhorou o grau de conforto e qualidade de áudio, já prevendo que teria páreo pela frente com as franquias. Os ingressos mais baratos e a antecipação de alguns lançamentos mundiais tem produzido bons efeitos e garantido o público. Na semana passada, teve fila na calçada para a venda antecipada de ingressos para o segundo filme dos Vingadores.

“Em breve teremos mais uma novidade tecnológica nas nossas salas. Mas ainda não dá pra falar”, diz em tom de mistério o empresário Jack Silva, que já fechou contrato com o shopping Vila Nova para abrir mais duas salas ainda neste ano.

Os cinemas de ponta chegaram e querem ficar. A pergunta é: será que existe demanda para toda essa oferta? Os investidores dizem que sim, pra sorte do amapaense que adora filme e pipoca.

Reportagem e fotos: André Silva

 

 

Compartilhamentos